0
Logo do Corinthians
Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians

Corinthians

Diretor cobra melhora do Corinthians

Duílio Monteiro criticou atuação do alvinegro em derrota para o Grêmio, pelo Brasileirão

19 ago 2018
22h42
atualizado em 20/8/2018 às 16h07
  • separator
  • comentários

Muito diferente do time que conquistou o Campeonato Brasileiro de 2017, o Corinthians encerrou o primeiro turno da competição neste ano com uma derrota em casa para o Grêmio por 1 a 0, na noite do último sábado. Em meio à campanha irregular do time alvinegro neste ano, o diretor de futebol, Duílio Monteiro, cobrou evolução na equipe.

Everton marca o único gol do jogo entre Grêmio e Corinthians
Everton marca o único gol do jogo entre Grêmio e Corinthians
Foto: Anderson Rodrigues / AGENCIA F8

O dirigente admitiu que o time precisa melhorar e que a campanha de 26 pontos, que deixou o time na sétima posição na tabela, não é satisfatória. Apesar disso, Duílio crê que os comandados do técnico Osmar Loss brigarão por título.

Ouça agora o podcast Terra Futebol:

"Ninguém fica satisfeito, não fizemos um bom jogo, precisamos melhorar. Tivemos uma classificação importante à semifinal da Copa do Brasil, mas no Brasileiro temos de melhorar bastante, jogar mais do que a gente vem jogando", cobrou. Mas o Corinthians é muito grande, muito forte e vai estar brigando lá em cima", completou, prometendo melhora da equipe.

Com a derrota na Arena Corinthians, estádio que já não é mais a fortaleza que garantia triunfos, o Corinthians se afastou do grupo dos seis melhores colocados e viu a chance de título ficar muito distante.

Com isso, o time alvinegro deve jogar todas as suas fichas na Copa Libertadores e na Copa do Brasil. No torneio nacional, o Corinthians enfrentará o Flamengo na semifinal. No primeiro dos dois duelos, Loss não poderá contar com o lateral-direito Fagner, que foi convocado por Tite para os amistosos da seleção brasileira.

Duílio lamentou a ausência do jogador, mas disse que não pode reclamar da decisão de Tite. "Lógico que a gente não fica satisfeito, acho que não adianta reclamar agora, era um calendário previsto, uma data Fifa", disse. "A gente não tem o que fazer em relação a isso, mas numa semifinal de Copa do Brasil era melhor que todos os jogadores estivessem nos clubes", concluiu.

Veja também

 

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade