PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Favoritar Time

Corinthians joga no sacrifício e se inspira na conquista de 2012 em decisão com o Boca Juniors

Time alvinegro acumula desfalques para encarar o rival argentino na La Bombonera, onde não vence há mais de 60 anos

5 jul 2022 - 05h10
(atualizado às 05h10)
Ver comentários
Publicidade

Com muitas dúvidas na escalação, o Corinthians faz um dos jogos mais importantes do ano nesta terça-feira, às 21h30, diante do Boca Juniors, em La Bombonera, pela partida de volta das oitavas de final da Libertadores. O primeiro duelo, realizado na Neo Química Arena, terminou empatado em 0 a 0. O confronto decide quem avança às quartas de final e pode ser decisivo para a temporada do time alvinegro.

A lista de desfalques do Corinthians era grande para a partida do último sábado, na goleada sofrida para o Fluminense por 4 a 0, pelo Brasileirão. O técnico Vítor Pereira espera contar com alguns dos nomes que estavam no departamento médico.

"Aguardamos um ou outro até quase a hora do jogo para sabermos se podem ir ou não para o jogo", limitou-se a dizer o técnico português.

O volante Du Queiroz está recuperado de contusão e fica à disposição de Vítor Pereira. O zagueiro João Victor, com dores no tornozelo, já está negociado com o Benfica, mas deve fazer sua última partida com a camisa do Corinthians nesta terça. Já o atacante Willian, que sofre com muitas dores no ombro e viajará com a delegação, só entrará em campo no sacrifício.

É muito provável que Fagner e Renato Augusto, dois dos principais atletas do elenco, não joguem. O lateral trata uma lesão muscular na coxa e o meia sofre com dores na panturrilha. Adson, com covid, também é baixa, bem como Gustavo Mosquito, com tendinite. A quinta ausência é Maycon, ainda em recuperação de uma contusão muscular na coxa direita.

As ausências por lesão têm atrapalhado a montagem do time titular em maio à disputa de três competições em um calendário apertado. Do outro lado do confronto, o Boa Juniors vive situação inversa. O técnico Sebastian Battaglia terá a volta do lateral-esquerdo Frank Fabra, que foi ausência no primeiro duelo entre as equipes. Com isso, o time argentino irá a campo sem qualquer desfalque por lesão ou suspensão.

Inspiração na conquista de 2012

Na segunda-feira, o Corinthians comemorou os dez anos da conquista do título da Copa Libertadores, diante do próprio Boca Juniors. O goleiro Cássio, o lateral-esquerdo Fabio Santos e o volante Paulinho foram campeões em 2012 e são os únicos representantes no atual elenco.

Émerson Sheik, herói da conquista que "libertou" a equipe alvinegra há uma década, deu um recado ao promover o jogo desta terça, com tranmissão do SBT, canal em que trabalha o ex-jogador. "Pode vir o juiz, pode vir o Boca, pode vir qualquer um. Porque o Corinthians é isto: é a camisa cheia de sangue ou a camisa cheia de lama".

O atual Corinthians terá que emular o Corinthians de uma década para conseguir a classificação na Argentina. Embora não seja o temido Boca Juniors de alguns anos atrás, o time argentino sempre é forte jogando em sua casa, a lendária Bombonera. Lá, o time paulista não ganha há 61 anos. A última e única vitória ocorreu em 1961.

Nas outras sete visitas a Buenos Aires, foram cinco reveses e dois empates, um deles 1 x 1 em que Romarinho deixou sua marca. Um empate, desta vez, leva a definição da vaga para os pênaltis.

BOCA JUNIORS X CORINTHIANS

BOCA JUNIORS: Rossi; Advíncula, Izquierdoz, Rojo e Fabra; Pol Fernández, Varela e Romero; Villa, Benedetto e Zeballos. Técnico: Sebastian Battaglia.

CORINTHIANS - Cássio, Rafael Ramos, João Victor, Raul Gustavo e Fábio Santos; Du Queiroz, Cantillo, Lucas Piton e Giuliano; Gustavo Mantuan e Róger Guedes. Técnico: Vítor Pereira.

ÁRBITRO - Andrés Matonte (Uruguai).

HORÁRIO - 21h30.

LOCAL - La Bombonera (ARG)

TV - SBT e Conmebol TV.

Estadão
Publicidade
Publicidade