0

Corinthians considera absurda punição da Conmebol e avisa que vai recorrer

Duílio Monteiro Alves considerou exagera a multa de R$ 407 mil recebida pelo clube

23 out 2019
04h41
atualizado às 04h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O diretor de futebol Duílio Monteiro Alves informou que o Corinthians recorrerá da multa de 100 mil dólares (R$ 407 mil) da Conmebol. A entidade puniu o clube por incidentes na primeira partida da semifinal da Copa Sul-Americana contra o Independiente del Valle, em 18 de setembro.

O Corinthians foi multado por vender ingressos no dia do jogo, porque a torcida abriu um bandeirão na arquibancada e também pelo uso de fogos de artifício dentro do estádio. O time paulista perdeu a partida por 2 a 0.

"Acho um absurdo (a multa), os valores também. A gente viaja por aí, o que a gente encontra nos outros estádios, nos outros países, não chega nem perto do conforto que é dado aqui no Brasil, não só pelo Corinthians como por outros clubes também", afirmou o dirigente. "E não era nem fogos, eram fitas, uma festa bonita, festa da torcida. Acho um absurdo, não tem por que punir, não fez risco a ninguém, foi tudo programado antes, avisado", prosseguiu.

O dirigente também rebateu a Conmebol sobre a proibição da venda de ingressos. "É cultural no Brasil. O Corinthians sempre vendeu ingressos em dias de jogos. Existe a multa, nós vamos recorrer, acho um absurdo, valor muito alto por questões muito menores que a gente vê por aí em outros estádios e outros países", concluiu.

O departamento jurídico do Corinthians está preparando o recurso para recorrer da multa. Se não conseguir, o valor de 100 mil dólares será debitado automaticamente da próxima cota de TV que o clube receber da Conmebol. A entidade ainda informou que se as infrações repetirem as penas serão mais severas.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade