PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Meu time

Corinthianos reclamam de árbitro escalado na Sul-Americana

Em partidas que Néstor Pitana apitava, o time brasileiro acumulou eliminações, expulsões e invencibilidade

9 mai 2021 07h08
| atualizado às 09h38
ver comentários
Publicidade

O argentino Néstor Pitana será o árbitro da partida entre Corinthians e Peñarol, agendada para a próxima quinta-feira, em Montevidéu.

(Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)
(Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)
Foto: LANCE!

O confronto é decisivo para o Corinthians, que tem quatro pontos no Grupo E da Copa Sul-Americana, enquanto os uruguaios lideram com nove pontos. Apenas o primeiro colocado irá às oitavas de final.

A escalação gerou muita reclamação e lamentação por parte de torcedores corintianos nas redes sociais. E não é para menos.

Ainda fresco na memória

O último encontro da equipe com o juiz em questão aconteceu na Neo Química Arena, no duelo contra o Guaraní-PAR, em fevereiro de 2020. Apesar da vitória por 2 a 1, o Corinthians acabou eliminado da Copa Libertadores ainda na segunda fase.

Naquela noite, Pitana foi rigoroso ao dar um cartão amarelo para Pedrinho logo início do jogo após o meia trompar com um jogador paraguaio por causa de um escorregão. Pouco depois, aos 27 minutos, uma bicicleta sem sucesso de Pedrinho gerou o segundo cartão amarelo e, consequentemente, a expulsão.

O critério, no mínimo, confuso e a tolerância com as faltas cometidas pelos atletas do Guaraní enervaram torcedores, jogadores, membros da comissão técnica e até dirigentes corintianos na ocasião. Pitana chegou a ser intimidado por dois diretores do clube paulista no intervalo da partida, enquanto se dirigia ao vestiário.

Mas, no segundo tempo, tudo piorou quando o argentino viu falta de Gil em Bobadilla na entrada da área. O zagueiro sequer encostou no atacante, como as imagens deixaram claro. Ainda assim, o lance foi paralisado. Na cobrança, Fernando Fernández mandou no ângulo. Cássio tocou na bola, mas não evitou o gol.

A cinco minutos do fim, Pitana expulsou Jhohan Romaña, mas nem assim amenizou a fúria alvinegra contra sua atuação.

Dois anos antes

Em 2018, de novo Pitana foi protagonista de uma vitória por 2 a 1 do Corinthians que acabou refletindo em uma eliminação dos mandantes, em Itaquera. Dessa vez, contra Colo Colo.

Naquela noite, as reclamações ficaram por conta de um pedido de pênalti em cima de Roger, no segundo tempo, que o argentino nada marcou. E pela expulsão de Danilo Avelar no fim. No lance, o jogador da equipe chilena alegou ter levado um chute no rosto, mas a imagem esclareceu que isso não aconteceu.

Mais…

Em 2016, novamente, Pitana foi o escolhido para apitar uma partida de volta de uma mata-mata envolvendo o Corinthians. E o empate por 2 a 2, na Neo Química Arena, com o Nacional acabou tirando a equipe do Parque São Jorge da Libertadores, outra vez nas oitavas de final.

O jogo chegou a ter dois pênaltis assinalados para o Corinthians. Em um deles, André desperdiçou e Pitana ignorou o fato do goleiro Esteban Conde ter se adiantado para fazer a defesa.

Além disso, Pitana expulsou Fagner no fim do jogo.

Lado positivo?

Se é que dá para algum torcedor do Corinthians levar em consideração, o histórico do clube em jogos apitados por Néstor Pitana, além de três eliminações e três expulsões, registra também uma invencibilidade alvinegra.

Foram três vitórias e dois empates, com nove gols marcados e cinco gols sofridos pelo Timão.

Além dos compromissos citados acima, também teve um empate por 1 a 1 com o Santa Fe, fora de casa, e uma vitória sobre o Millonarios, no Pacaembu, por 2 a 0, ambos pela Copa Libertadores da América.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade