PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Meu time

Contra o Flu, Corinthians teve ataque mais eficiente e com menor pontaria desta 'era' com reforços; entenda

Timão acertou apenas um chute em direção ao gol adversário, justamente aquele que balançou a rede tricolor. Desde que reforços chegaram, foi a estatística mais peculiar

16 out 2021 07h01
| atualizado às 07h01
ver comentários
Publicidade

O Corinthians conquistou uma vitória importante na última quarta-feira, diante do Fluminense, na Neo Química Arena. No entanto, a atuação ofensiva da equipe ficou bem abaixo do esperado, com vem sendo nos últimos jogos. Esse problema pode ser visto nas estatísticas fornecidas pelo Footstats, que mostram que o Timão teve sua partida mais eficiente no ataque, mas ao mesmo tempo com a menor pontaria desde que os reforços chegaram.

Róger Guedes não finalizou a gol durante o duelo com o Fluminense (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)
Róger Guedes não finalizou a gol durante o duelo com o Fluminense (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)
Foto: Lance!

TABELA

GALERIA

Diante do Flu, o placar de 1 a 0 acabou premiando a equipe mais eficiente e não aquela que mais tentou, já que os cariocas finalizaram 13 vezes para tentar superar Cássio, sendo quatro delas em direção ao gol. Apesar de ter jogado a maior parte do tempo "esperando" o Alvinegro, a equipe de Marcão criou mais e teve mais chances de balançar a rede, mas o que ganha jogo é a eficiência.

E isso o Corinthians teve de forma impressionante. Apesar de ter finalizado oito vezes, sendo apenas uma em direção ao gol, foi justamente essa que acabou superando Marcos Felipe e abrindo o placar para os corintianos com um belo tento de Gabriel Pereira, que praticamente definiu a partida, uma vez que o Fluminense não teve mais poder de reação. A vitória foi garantida com 1 a 0.

Levando em conta o recorte a partir do clássico contra o Santos, que deu início à "era dos reforços", com a estreia de Giuliano, o Corinthians havia conseguido 100% de aproveitamento nos chutes que foram ao gol do adversário. A maior porcentagem até aqui havia sido contra o Ceará, em que das quatro finalizações certas, três balançaram a rede, ou seja, 75% de aproveitamento.

Mas ao mesmo tempo que houve essa eficiência, o ataque não criou mais chances de gol, nem mesmo conseguiu ameaçar a meta adversária por mais vezes. Foram oito finalizações contra o Flu, sendo sete delas erradas. Em resumo, o time acertou apenas 12,5% dos chutes, a pior porcentagem dessa "era dos reforços", em que o desempenho com menor pontaria teve 33,3% de acerto em quatro partidas (Athletico-PR, Grêmio, Juventude e Atlético-GO).

Em média, nesses jogos da "era dos reforços", o Corinthians acerta 50,4% dos chutes (59 de 117) e tem um aproveitamento de gols de 27,11%, ou seja, marcou 16 gols em 59 finalizações certas. Em outras palavras, a atuação do ataque corintiano teve um dia bastante atípico, mas que ligou o sinal de alerta pela queda de rendimento ofensivo nessas partidas mais recentes do time.

Confira a lista dos jogos citados acima:

Fluminense - 1 certa/7 erradas (8 finalizações) - 1 gol

Sport - 3 certas/5 erradas (8 finalizações) - 0 gol

Bahia - 13 certas/8 erradas (21 finalizações) - 3 gols

Red Bull Bragantino - 8 certas/3 erradas (11 finalizações) - 2 gols

Palmeiras - 4 certas/4 erradas (8 finalizações) - 2 gols

América-MG - 10 certas/3 erradas (13 finalizações) - 1 gol

Atlético-GO - 2 certas/4 erradas (6 finalizações) - 1 gol

Juventude - 4 certas/8 erradas (12 finalizações) - 1 gol

Grêmio - 2 certas/4 erradas (6 finalizações) - 1 gol

Athletico-PR - 3 certas/6 erradas (9 finalizações) - 1 gol

Ceará - 4 certas/4 erradas (8 finalizações) - 3 gols

Santos - 5 certas/2 erradas (7 finalizações) - 0 gols

Lance!
Publicidade
Publicidade