PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Meu time

Cássio aponta falhas, defende Sylvinho, mas não admite estar fora de forma

'Acho que o ano do Corinthians foi de reconstrução', analisou o goleiro alvinegro

8 dez 2021 22h04
| atualizado às 22h04
ver comentários
Publicidade

Cássio admitiu falhas, defendeu o técnico Sylvinho, mas não concordou com as críticas de que estaria fora de forma, em entrevista coletiva, nesta quarta-feira, no CT Joaquim Grava. Antes da última partida da temporada, quinta-feira, ás 21h30, diante do Juventude, em Caxias do Sul, o goleiro do Corinthians fez uma análise de seu desempenho em 2021.

"Acho que o ano do Corinthians foi de reconstrução, com chegada de jogadores, chegada do Sylvinho. No primeiro semestre, tivemos alto e baixos, eliminações. No Corinthians, se você ficar sem ganhar títulos , e estamos há dois anos sem títulos, a pressão vai aumentando. Time grande não pode ficar sem ganhar títulos. Sobre mim, é lógico que pode se falar de gols que tomei, o ano é longo, vão falar de gols que eu poderia ter defendido. Mas também tem que ser coerente, no Brasileiro estamos entre as melhores defesas, sou o segundo goleiro que mais defendeu bolas no Brasileiro", disse o capitão corintiano.

Cássio aprovou a temporada do time e também o trabalho feito pelo treinador. Ele demonstrou otimismo para o próximo ano. "Antes de começar o Brasileiro, ninguém ou poucas pessoas falavam que iríamos brigar na parte de cima da tabela. Chegaram reforços, sim, é verdade, mas não podemos tirar os méritos do Sylvinho. Já vi clubes com grandes jogadores não conseguirem grandes trabalhos. Temos que valorizar a diretoria, o empenho, por acreditar no trabalho, o Sylvinho... Estamos no quarto lugar na última rodada. Não estou aqui para dar desculpa, a gente tem que evoluir, melhorar, crescer e vejo uma perspectiva muito boa para o ano que vem, o time está crescendo, vejo perspectiva de buscar títulos."

O arqueiro também não escondeu suas falhas em alguns gols, mas negou estar fora de forma. "O goleiro é um detalhe que faz a diferença entre defender e tomar o gol. E levo numa boa, não tem problema você fazer esse tipo de pergunta, não sou de ficar irritado e dar respostas. Todo mundo tem direito de falar e imaginar, mas o fato de eu estar fora de forma... Você pode me cobrar por achar que eu tomei gol, mas por dedicação, dia a dia, empenho a esse clube, aí é outro assunto."

Aos 34 anos, Cássio ratificou o desejo de atuar até os 40. Mesmo que não seja no clube de Parque São Jorge. "Minha meta é ajudar o Corinthians a ser vitorioso, campeão, melhorar e contribuir. Vivo ano a ano. Tenho meta de jogar até os 40 anos, mas não quer dizer que vou ficar até os 40 anos no Corinthians. Não estou falando isso para forçar a situação, é um objetivo meu, mas sou funcionário, como outros atletas. Quando o Corinthians achar que meus serviços não servem mais, vou seguir minha vida e ser grato eternamente ao Corinthians. O Corinthians me ajudou quando precisava e eu me dediquei ao máximo para ajudar o Corinthians."

Estadão
Publicidade
Publicidade