PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Favoritar Time

Auxiliar do Corinthians revela insatisfação pelo empate e promete time forte nas oitavas

26 mai 2022 - 23h53
Ver comentários
Publicidade

A comissão técnica do Corinthians não ficou satisfeita com o empate por 1 a 1 diante do Always Ready na noite desta quinta-feira, na Neo Química Arena. Por conta da suspensão de Vítor Pereira, Filipe Almeida esteve na beira do gramado e também concedeu a coletiva de imprensa após o resultado.

"De fato, nós tínhamos um planejamento estratégico. Penso, e falando um pouco do jogo, que na primeira parte conseguimos, dentro do planejado, tentar circular a bola, controle do jogo, tivemos oportunidade de fazer mais gols. Infelizmente cometemos um erro, assumimos todos, infelizmente aconteceu, e isso logicamente levou o time adversário a quebrar o jogo (no segundo tempo)", iniciou o auxiliar.

"O time tentou sempre o resultado, tentou o resultado. Não estamos satisfeitos, logicamente, nosso objetivo era ganhar e ficar em primeiro do grupo. Não conseguimos, mas o plano de jogo era também poupar alguns jogadores, temos jogo no domingo, mas podíamos ter feito mais gols no primeiro tempo", complementou.

Agora, o Timão aguarda o resultado do sorteio que acontece nesta sexta-feira, a partir das 13h, em Luque, no Paraguai. O Boca Juniors passou em primeiro do grupo E, enquanto o Corinthians ficou em segundo e pegará um adversário mais difícil nas oitavas de final.

"Agora é eliminatório. A equipe tem mostrado consistência. Foi uma primeira parte bem jogada, mas na segunda fizemos as alterações que achamos que tínhamos que fazer, em busca do gol. Estamos preparando a equipe para a etapa eliminatória. Espero que estejamos preparando, tenho certeza que a equipe estará à altura. Não queria deixar passar que o objetivo era passar de fase. Era um grupo equilibrado, o Vítor disse. Não conseguimos passar em primeiro, mas conseguimos passar. Vamos lutar em cada eliminatória para passar em todos os jogos", finalizou.

Veja outros trechos da coletiva de Filipe Almeida:

Rodízio de jogadores

"Nós temos consciência, e o Vítor já falou, que se o jogador jogar mais com o outro vai ser melhor. Mas veja o calendário e as competições que estamos, é impossível jogar com os mesmos jogadores. Olhando o nosso caminho, a equipe está conseguindo alcançar os objetivos e, ao mesmo tempo, todos eles estão preparados. Isso permite escolher, em função do adversário também, o melhor atleta para entrar. Se o calendário nos permitisse, provavelmente iriam ter jogadores que jogariam mais. Mas vamos tentando achar a melhor equipe para cada jogo".

Róger Guedes

"O Róger tem, depois de o Vítor falou e ele terá oportunidade de falar, ele treinou bem, ficou disponível para nos ajudar, entendemos que a equipe que deveria iniciar era outra, outros jogadores, mas entendemos que ele entrou para tentar ajudar. Respondeu. De resto, o entendimento entre nós é saudável. Mais pormenores serão falados pelo Vítor (em coletiva nesta sexta no CT)".

Sistema ofensivo

"De fato, o nível do grupo também não podemos esquecer que era equilibrado. Olhando o jogo de hoje, foram seis ou sete oportunidades claras de gol no segundo tempo. Infelizmente, não deu. Temos consciência disso, temos trabalhado nisso, mas, com os jogadores que temos, a qualidade, com o tempo vamos conseguir marcar mais gols. Um dos nossos objetivos primários é não sofrer e depois marcar. Se ganhamos por um, é o suficiente para ganharmos, apesar de querermos mais gols".

Vaias da torcida

"Acho que temos que compreender. Estamos infelizes com o resultado, não era o que queríamos. A nossa torcida também queria ganhar. Compreendemos, ficamos tristes, mas essa cultura é o que queremos colocar neles, ganhar sempre, porque eles nos apoiam os 90 minutos, mas a nossa resposta foi dar o máximo e no próximo jogo já vamos lutar pelos três pontos".

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade