0

Técnico da Colômbia joga favoritismo para Uruguai

27 jun 2014
15h51
atualizado às 16h08
  • separator
  • comentários

O ritmo envolvente da Colômbia na Copa do Mundo contrasta com o ritmo lento e pausado com que José Perkeman fala sobre o jogo de amanhã, às 17h, contra o Uruguai, no Maracanã, pelas oitavas de final. Sem perder o tom monótono da fala, o argentino joga todo favoritismo para cima do adversário. Nem o caso Luiz Suárez lhe tira o ritmo.

<p>Argentino José Pékerman jogou a responsabilidade para o Uruguai</p>
Argentino José Pékerman jogou a responsabilidade para o Uruguai
Foto: Getty Images

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

“Nós sempre pensamos em Uruguai, na força da equipe. É um time muito experiente, capacitado, com um grande técnico e com um ciclo de sucesso”, se limitou a dizer, sem citar o atacante suspenso pela Fifa. “Estou muito ocupado com Colômbia, tenho muitos jogadores lesionados”, disse.

O treinador disse que o fator “Maracanazo” pode sim pesar a favor de Uruguai. “É sempre bom para uma equipe ter um feito desses na memória. Ganhar uma final e virar um jogo em que os donos da casa iam ganhando por 1 a 0. Sem dúvidas o futebol é uma paixão e todos estamos dentro disso. São coisas que nos ensinam, nos formam, nos ajudam a acreditar nessa magia”.

Além disso, José Perkerman considera que a experiência uruguaia é um fator extra contra sua equipe. “É um grupo muito sólido, que praticamente não mudou nos últimos oito anos. Sabem controlar um jogo mesmo quando estão perdendo”, disse, exemplificando a garra uruguaia no zagueiro Godín, que decidiu o jogo contra a Itália.

Com a Colômbia de volta a disputar uma Copa do Mundo - a última havia sido na França, em 1998 -, Pekerman quer um time mostrando ambição. “O Mundial é jogo a jogo. Aqui sempre os grandes têm que mostrar porque são grandes, porque ganharam coisas e porque são tão valorizados. Temos nosso valores e sabemos competir”, disse.

Apesar do sucesso de sua equipe, o técnico preferiu falar dos problemas de lesão que teve ao longo da competição. “Vejam que tivemos que usar, em três jogos, quase todos os 23 jogadores. Mas isso é até bom, porque nos mostra que temos elenco”, comentou.

Perkerman disse também que é uma Copa do Mundo muito interessante do ponto de vista tático e técnico. “Este é um Mundial de característica muito ofensiva. As equipes sabem que precisam marcar e as que tem mais efetividade, mesmo chegando pouco ao gol, são as que se classificaram”, disse, negando que apenas o 4-4-2 e o 4-3-3 estão tendo sucesso. “Há equipes como Chile, México ou mesmo Costa Rica, que tem uma linha de cinco e estão fazendo um grande Mundial.

O treinador elogiou muito a evolução do atacante Jackson Martinez, que contra o Japão parece ter se encontrado de vez na seleção. “Estou feliz porque era um momento de muita incerteza e entendemos a felicidade das pessoas. Temos grades jogadores que não conseguiam ter na seleção o mesmo rendimento que em seu clube. E isso às vezes acontece. Jackson ter feito dois gols nos dá muita alegria”, afirmou.

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade