PUBLICIDADE

Brasileiro Elite consagra 14 novos campeões nacionais em Brasília

17 jun 2024 - 00h09
(atualizado às 15h33)
Compartilhar
Exibir comentários

Na noite deste domingo (16), foram disputados os confrontos das finais do Campeonato Brasileiro Elite de 2024, em Brasília-DF, no ringue montado no Ginásio Nilson Nelson. Ao todo, foram 14 lutas: sete no feminino e sete no masculino, em combates que definiram os novos campeões nacionais.

Brasileiro de Boxe Elite cheg ao fim
Brasileiro de Boxe Elite cheg ao fim
Foto: Lázaro Viana / Olimpíada Todo Dia

Finais femininas

Em um dos duelos mais aguardados do dia, Flavia Figueiredo, do Rio de Janeiro, e Samara Santos, da Bahia, mediram forças na final do 75kg. No início, Flavia começou aplicando os melhores golpes e saindo na frente por 5 a 0. Ela viu Samara crescer no confronto, mas ampliou sua vantagem com um triunfo por 3 a 2. Por fim, a carioca apenas administrou a diferença imposta e confirmou seu título na decisão unânime. "Tô muito feliz, esse é o meu hexacampeonato. Muito obrigado a todos que estavam torcendo, agora todo mundo na torcida pelo boxe nas Olimpíadas", convocou a experiente boxeadora.

Na categoria mais leve do feminino, Radija Gama, de São Paulo, e Yasmine Silva, da Bahia, se enfrentaram na decisão do 50kg. Mostrando uma superioridade do início ao fim, a paulista conquistou o título na decisão dividida em 4 a 1. "Acho que eu fiz um belo combate, vim com a cabeça de ser campeã", celebrou Radija. Logo depois, foi a vez da final do 54kg, entre a paranaense Rayssa Carneiro e a baiana Stefani Melo. Em luta marcada pelo extremo equilíbrio, a boxeadora do Paraná saiu com a vitória por 3 a 2. "Uma luta muito intensa, uma atleta muito boa. A gente trabalhou duro para isso, mostrei que eu tô para ficar", falou Rayssa.

Na chave até 57kg, o que se viu foi um passeio da roraimense Rafaela Marques, a popular Rafinha. Demonstrando um controle total das ações, ela sobrou na disputa contra a catarinense Yasmin Dias e levou a taça por unanimidade. "Foi uma final muito esperada por todos. Tô muito feliz, só eu sei o quanto eu trabalhei para tá aqui, o título vai para Roraima", comemorou a atleta. No 60kg, Rebeca Lima, do Rio de Janeiro, também levou o título por decisão unânime. Ela bateu a pernambucana Mirelly Alves pelo placar de 5 a 0. "Era uma menina experiente, a gente já se enfrentou outras vezes. Então, é uma pessoa que você tem que ter o cuidado maior, já conhece o seu jogo. Mas eu tive toda a cautela possível, tudo que eu treinei eu coloquei em prática. Saímos com mais uma vitória e o quarto título do Rio de Janeiro", analisou Rebeca.

Outra que foi dominante na sua decisão foi a paulista Queila Braga. Ela encarou a potiguar Tamires Menezes na final do 63kg e não tomou conhecimento da rival, sacramentando o resultado positivo em  5 a 0. "Eu já vim para oito Brasileiros e em todos eu medalhei, mas nunca fui ouro, sempre bati na trave. Lutei com meninas muito duras, era como se fosse uma final de Olimpíada ou Mundial aqui no Brasileiro. E hoje, no meu nono torneio eu consigo meu primeiro ouro", disse Queila. Na sequência, Beatriz Soares, também de São Paulo, levou a melhor sobre Adriele Nascimento, da Bahia. Ela foi superior durante os três assaltos e se sagrou campeã nacional do 66kg por unanimidade.

+ SIGA O OTD NO , X, ,  E FACEBOOK

Finais masculinas

Na disputa da chave até 80kg, o paulista Kaue Belini enfrentou Felipe Ignacio, membro do time permanente da seleção brasileira. Com um início avassalador, ele começou em vantagem nos dois primeiros rounds, vencendo ambos por 5 a 0. Logo depois, Kaue confirmou o triunfo com mais uma unanimidade, derrotando o adversário que havia conseguido dois nocautes em sua campanha. "Como todas, mais uma luta muito difícil, um atleta muito experiente. Mas mais uma vez consegui mostrar o que eu venho treinando e levar o título para casa", destacou o representante de São Paulo.

Abrindo as decisões no masculino, o baiano Ronaldo Silva encarou Wendel Barbosa, da equipe permanente do Brasil, na final do 51kg. Ele saiu atrás do grande rival no primeiro round, em disputa que terminou no placar de 4 a 1. Porém, nas parciais seguintes, Ronaldo acelerou demais o ritmo e levou ambas por unanimidade, o que decretou a virada para 5 a 0. "Consegui mais essa vitória, sou bicampeão brasileiro. Não foi fácil chegar aqui, mas eu treinei sério. Já vinha de vários anos chegando na final e não sendo campeão, mas dessa vez foi", contou o pugilista da Bahia. Na categoria até 57kg, Ramon Conceição superou o carioca Marcos Thierry Silva e se sagrou campeão nacional. Ele confirmou a conquista durante o segundo round, quando seu adversário precisou deixar o combate por conta de um corte na cabeça. "Ganhei o primeiro round unânime, no segundo ele conseguiu se encontrar um pouco, mas mesmo assim eu tava bem na luta e tava confiante que no restante do round ia me recuperar", comentou Ramon.

Já no 63,5kg, Breno Carvalho, da Bahia, derrotou o mineiro Arilson Gonçalves para ficar com o título da chave. Ele foi melhor nas três parciais e fechou o confronto em 5 a 0. "Treinei muito, foquei e nessa vez fui campeão. Vamo que vamo", comemorou Breno. No confronto pelo 71kg, o sergipano Cassio Oliveira enfrentou o paranaense Cristiano Pereira. Conectando as investidas de maior potência, ele largou em vantagem por 4 a 1. Depois, Cassio repetiu a dose e ampliou a diferença. De quebra, o boxeador do Sergipe derrotou seu rival por RSC no terceiro round para ficar com a medalha de ouro. "Tava muito ansioso para essa final, tive que armar uma estratégia porque o atleta que eu lutei é muito duro. Graças a Deus consegui sair com a vitória e levar esse ouro para Sergipe", falou.

Nas categorias mais pesadas entre os homens, Isaias Ribeiro e Joel Ramos, ambos da Bahia, finalizaram seus combates com a medalha de ouro do Brasileiro. O primeiro, no 92kg, superou Davi Piris, da Paraíba, na decisão unânime. "Tô muito feliz, treinei muito e graças a Deus consegui colocar tudo em prática. Esse é o meu quarto título brasileiro, contou Isaias". Na sequência, Joel, do acima de 92kg, bateu o paulista Elvis Lima. Após um início equilibrado, ele cresceu no duelo e decretou seu ouro pelo placar de 5 a 0.

Olimpíada Todo Dia
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade