PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Brasileira

Favoritar Time

Tite vê Veiga competindo com Neymar por vaga na Seleção: "Concorrência muito grande"

22 mai 2022 23h14
| atualizado às 23h38
ver comentários
Publicidade

A cada convocação da Seleção Brasileira, Raphael Veiga ganha mais força. O meio-campista vive grande fase com a camisa do Palmeiras e vem deixando quem defende sua ida para a Copa do Mundo indignado, já que até agora não recebeu uma chance do técnico Tite. Mas, sua ausência entre os convocados tem um motivo: a concorrência do principal nome dessa geração, Neymar.

Há um consenso na comissão técnica da Seleção Brasileira que Neymar, hoje, é um meia-armador, responsável por organizar as ações ofensivas do time e chegar para concluir jogadas, exatamente o que Raphael Veiga está habituado a fazer no Palmeiras.

"O Raphael é um grande atleta e grande pessoa. Tenho conhecimento disso. O que tem é uma concorrência muito grande na função. Escolhas fazem parte do processo, e ele continua, sim, dentro das observações e com possibilidade de convocação. Escolhas às vezes agradam uns, mas desagradam outros. Faz parte. Mas, o respeito permanece", disse Tite em entrevista exclusiva ao Mesa Redonda, da TV Gazeta.

"O Neymar é um jogador terminal, que, hoje, por característica, no PSG é o jogador que organiza e que chega. A gente denominou de arco e flecha, organiza e tem a chegada", acrescentou Cléber Xavier, auxiliar de Tite, citando a concorrência de peso para Raphael Veiga.

Pelo seu poder de definir as jogadas ofensivas, Tite decidiu preservar Neymar da recomposição defensiva da Seleção Brasileira, fazendo com que seus companheiros preencham espaços e o deixando descansado exclusivamente para o ataque.

"Hoje na equipe do Brasil ele é o décimo ou 11º jogador a vir compactar a equipe, normalmente o 11º. No PSG ele é o nono ou oitavo, há dois jogadores mais á frente, que são o Mbappé e Messi. Hoje, na Seleção Brasileira, quem tem essa condição de privilegiado é ele", completou Tite.

Justamente por causa dessa transformação no estilo de jogo de Neymar, Raphael Veiga vem tendo dificuldades de conquistar uma vaga no time verde e amarelo. Além do jogador do PSG, o meia do Palmeiras também conta com outros concorrentes, como Philippe Coutinho, Lucas Paquetá e Bruno Guimarães.

"Digo que concorrências acontecem. Faz parte, democraticamente, entender opiniões contrárias. O monopólio da verdade ninguém tem. Há escolhas. Quem acompanha o Coutinho, vê o desempenho dele. Quem acompanha o Paquetá, vê o desempenho dele. Quem acompanha o Neymar, vê o desempenho dele. Rodrygo também já jogou nessa função na base", afirmou Tite.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade