1 evento ao vivo
Logo do Seleção Brasileira
Foto: terra

Seleção Brasileira

Tite valoriza reação da seleção: 'Reagir aqui é difícil'

Técnico destaca boa porcentagem de posse de bola no jogo e evita falar sobre polêmicas da arbitragem

14 out 2020
00h41
atualizado às 08h01
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O técnico Tite exaltou a postura da seleção brasileira em sua segunda partida nas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2022. Para o treinador, os jogadores souberam manter a concentração mesmo após estarem atrás no placar por duas vezes no duelo disputado contra o Peru, em Lima. O Brasil ganhou por 4 a 2.

Tite gostou do poder de reação da seleção brasileira
Tite gostou do poder de reação da seleção brasileira
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

"Jogar com o Peru é sempre um grau de dificuldade muito grande. O histórico mostra isso. Ainda mais com a pressão de sair com o resultado negativo. E eu queria que a equipe mantivesse nível de concentração e buscasse construir a vitória. Tomamos os gols em dois momentos em que éramos melhor. Reagir aqui é muito difícil e conseguimos", valorizou o treinador.

Ele também destacou a maior posse de bola da seleção na casa do adversário. "Hoje tivemos 67% de posse na casa do Peru. Então, com a bola consequentemente tem possibilidades maior de criar e finalizar, como foram nove finalizações hoje. Não adianta ter só posse de bola, mas tem que ser vertical, ser agressivo. De procurar o gol e não tocar para o lado."

A partida teve sabor especial ao técnico, que comandou a seleção pela 50ª vez. A atuação da equipe, no entanto, deixou a desejar, principalmente no primeiro tempo. E a reação, que levou à virada no marcador, veio com dois pênaltis - o quarto gol foi marcado somente nos acréscimos.

Nos dois lances de penalidade, o árbitro de vídeo foi consultado. E as duas marcações, tanto do juiz em campo quanto do VAR, foram alvos de reclamações por parte dos jogadores do Peru. Nas duas jogadas, o pênalti surgiu em faltas sobre Neymar.

Questionado sobre as marcações duvidosas, Tite se esquivou. "Não tenho condições de precisar porque a minha visão não é privilegiada. A única coisa que tenho (a dizer) é que o VAR trabalha para a justiça, para aquilo que é correto", comentou o treinador.

Mas ele não deixou de elogiar a performance de Neymar, responsável por três dos quatro gols da seleção. "Procuramos trazer e dar a bola para ele no setor mais importante do gramado. Que é próximo aos volantes adversários, ali ele é criativo, ele tem a finta, tem o drible. E ele não faz o drible para malabarismo, mas para ir em direção ao gol. Para desequilibrar, é a característica dele."

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade