0
Logo do Seleção Brasileira
Foto: terra

Seleção Brasileira

Tite evita criticar atuação apagada de Neymar contra Senegal

Técnico admite que o Brasil ficou devendo um melhor futebol e até mesmo mais empenho

10 out 2019
16h38
atualizado às 17h40
  • separator
  • 0
  • comentários

Ao analisar a atuação da Seleção Brasileira no empate por 1 a 1 com o Senegal, nesta quinta-feira, em Cingapura, o técnico Tite admitiu que o Brasil ficou devendo um melhor futebol e até mesmo mais empenho para superar o rival africano. Já ao comentar individualmente o desempenho de alguns jogadores, o treinador apontou que o volante Arthur, do Barcelona, ficou "abaixo do seu padrão normal", principalmente na questão física, e por isso acabou sendo sacado para a entrada do jovem gremista Matheus Henrique.

Neymar em ação pela Seleção.
Neymar em ação pela Seleção.
Foto: Feline Lim / Reuters

"Quando tu tem um jogador da função que a gente procura e o Arthur estava abaixo do seu padrão normal, do ritmo (de jogo), você bota um jogador da função. Esses amistosos servem para isso. Até para ver a reação dele. Aí eu procurei ajudar o time colocando o Matheus, apesar de este ser um jogo mais pesado (fisicamente)", disse Tite ao justificar, em entrevista coletiva, a substituição no decorrer do amistoso na Ásia.

Outro jovem que entrou na equipe durante a partida foi o lateral Renan Lodi, colocado no lugar de Alex Sandro. Everton, que substituiu Firmino, e Richarlison, que foi a campo após o treinador sacar Coutinho, foram as outras modificações promovidas pelo comandante ao longo do confronto na Ásia.

"Da mesma forma (que testou Matheus Henrique) eu fiz com o Renan Lodi. Você só consegue estabelecer esse feeling, esse 'cheiro', essa percepção, colocando para jogar. Temos o segundo grupo de sub-23 da seleção. Bastante jogadores sub-23 na seleção. Outros que estão jogando e também são jovens e estão buscando essa rodagem, essa organização que procuro dar em termos táticos", completou.

Tite, entretanto, evitou criticar a atuação apagada de Neymar no duelo em que o astro completou a sua 100ª partida com a camisa da seleção brasileira. O técnico minimizou o fato de que o atacante exibiu um desempenho abaixo do que se espera dele ao ponderar que o jogador ainda está se adaptando ao novo esquema tático que vem sendo colocado em prática na seleção.

"Ele (Neymar) está retomando seu padrão normal, agora estamos também buscando nova função num 4-4-2. Ele, assim como toda equipe, num 4-4-2, está buscando ajustes", disse o treinador, que reconheceu que a seleção precisa voltar a vencer a partir deste domingo, quando encara a Nigéria, às 9 horas (de Brasília), em novo amistoso em Cingapura.

"Sim, precisa de resultados associados à criação e finalização, solidez defensiva e resultado. Quando falta um desses três fatores, a crítica vem e eu tenho que ter a maturidade de saber absorver", ressaltou Tite. "A gente pode render melhor e a gente tem de render melhor", completou.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade