0
Logo do Seleção Brasileira
Foto: terra

Seleção Brasileira

Paulinho revela pedido de Tite para liberar Coutinho no ataque do Brasil

14 jun 2018
07h02
atualizado às 07h25
  • separator
  • comentários

Iniciada no Corinthians, entre 2010 e 2013, a parceria entre Paulinho e Tite se transferiu para a Seleção Brasileira. O volante, prestes a disputar a sua segunda Copa do Mundo, revelou um pedido do treinador, que o incumbiu de deixar Philippe Coutinho mais solto no campo de ataque.

"Eu já trabalhei com o professor Tite e algumas vezes ele pedia que eu baixasse um pouquinho, fosse mais organizador e deixasse outro com mais liberdade no Corinthians. E, aqui na Seleção, foi o que aconteceu. Ele me pediu para organizar mais e liberar mais o Coutinho, que tem uma qualidade impressionante", contou o camisa 15.

A orientação de Tite, contudo, não deve ser um impeditivo para que Paulinho continue aparecendo como elemento surpresa quando o time precisar furar o bloqueio adversário. Seja como for, ele se coloca à disposição de seu comandante de longa data.

"O que mais quero fazer é ajudar. Houve isso nessa partida (contra a Áustria). É uma característica dele estar mais próximo do gol. Eu não vejo problema algum, o que for para ajudar a Seleção eu vou fazer", acrescentou.

Antes de atingir um novo patamar no Brasil, no entanto, Paulinho precisou lidar com críticas, sobretudo após a humilhante derrota por 7 a 1 para a Alemanha na semifinal da Copa de 2014, quando vivia má fase no Tottenham, da Inglaterra. O passado difícil, segundo o jogador, o prepara para o novo desafio de levar a Seleção ao hexacampeonato mundial.

"Na minha carreira sempre foi dessa forma, superando adversidades. Em vários lugares houve desconfiança, críticas, mas nunca deixei de ser profissional e respeitar a todos. É difícil chegar a uma Seleção Brasileira, mas agora também é difícil sair. Em todas as convocações eu aprendo de alguma forma, em treinamentos, fora de campo. Não me sinto pressionado, e sim privilegiado por disputar mais uma Copa do Mundo e chegar no melhor momento da minha carreira e da minha vida", concluiu.

Integrante do Grupo E, o Brasil fará sua estreia diante da Suíça, no próximo domingo, às 15 horas (de Brasília), em Rostov. Costa Rica e Sérvia completam a chave.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade