PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Brasileira

Meu time

Gabigol despista sobre revanche contra a Argentina

Atacante do Flamengo se mostrou feliz em atuar na Neo Química Arena, além de evitar falar sobre perda da Copa América para o rival

4 set 2021 16h16
| atualizado às 17h07
ver comentários
Publicidade

Brasil e Argentina se enfrentam no domingo, (5), às 16h, na Neo Química Arena, em duelo válido pela décima rodada das Eliminatórias para a Copa. Embora muitos torcedores brasileiros estejam com o sentimento de vingança entalado na garganta, Gabigol evitou esse sentimento.

Gabigol no treino deste sábado na Neo Química Arena (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Gabigol no treino deste sábado na Neo Química Arena (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Foto: Lance!

O atleta do Flamengo concedeu entrevista coletiva no sábado, antes do duelo, e falou sobre o confronto contra os rivais argentinos.

"A gente tem uma grande comissão técnica, que passa as coisas para a gente que podemos usar no próximo jogo, mas é outro momento, Eliminatórias, não tem revanche. É outro jogo", disse o atacante.

A última impressão da Seleção Brasileira contra a Albiceleste não foi das melhores. Uma derrota na final da Copa América em pleno Maracanã. Mas Gabigol acredita que aquela partida já está para trás.

"A gente tem uma grande comissão técnica, que passa as coisas para a gente que podemos usar no próximo jogo, mas é outro momento, Eliminatórias, não tem revanche. É outro jogo", afirmou o atleta.

Gabigol fez questão de elogiar o gramado da Neo Química Arena, palco do grande clássico. O atacante ainda apontou as vantagens de se jogar em um campo de qualidade alta.

"É outro jogo, sinceramente. Eu acho que no Chile, teve alguns lances em que o gramado atrapalhou um pouco. Na hora de dominar a bola, temos que dominá-la só uma vez, e no Chile nós tivemos que tentar duas ou três vezes, e isso faz a gente perder tempo. Pra você driblar um zagueiro, você ganha tempo com um campo bom, em finalização também, a bola não quica antes de chutar. É muito bom jogar em um campo bom, você se anima mais, a qualidade dos dois times aumenta", ponderou o atacante.

O artilheiro questionou a qualidade dos gramados ainda serem um problema no futebol brasileiro. "Eu acho estranho falar sobre isso, pois deveria ser o básico do futebol, principalmente no Brasil, onde é comentado que o jogo é mais lento, mas os campos são muito ruins. É difícil para o jogador fazer jogadas mais rápidas. Amanhã vai ser um grande jogo, e desfrutar deste gramado vai ser muito bom", afirmou.

Gabigol também falou sobre o entrosamento com o restante do grupo da Seleção Brasileira, e disse que a sequência pode ser fundamental para aprimorar a química entre os companheiros. 

"Particularmente, eu jogo em um time há três anos, com jogadores que trabalho faz muitos anos. É obvio que isso tem uma diferença, mas mesmo assim, com o treinamento, a gente vêm melhorando, ganhando sequência, e a qualidade individual ajuda bastante. Jogo do lado de grandes jogadores. Então creio que aos poucos, vamos se ajudando dentro de campo", concluiu o atacante.

Lance!
Publicidade
Publicidade