PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Brasileira

Meu time

Éder Militão valoriza sequência positiva na Seleção Brasileira: 'Venho trabalhando para buscar meu espaço'

O zagueiro do Real Madrid atendeu aos jornalistas e comentou sobre a Copa do Mundo de 2022, a saída de Sergio Ramos do time merengue e sua crescente na última temporada

21 jun 2021 15h20
| atualizado às 19h44
ver comentários
Publicidade

Éder Militão sofreu uma transformação positiva na última temporada. Praticamente descartado no banco de reservas do Real Madrid, o brasileiro embalou uma sequência com a equipe merengue após as lesões de Sergio Ramos e Varane, e agora vive um de seus melhores momentos na carreira.

Na tarde desta segunda-feira (21), o zagueiro da Seleção Brasileira participou de entrevista coletiva virtual. Um dos pontos abordados foi a sua presença na Copa de 2022, no Qatar. Tímido nas respostas, o defensor foi cauteloso ao falar sobre sua presença no torneio.

- Fico muito feliz de estar tendo essa oportunidade de estar sendo convocado. É claro que quero permanecer até o Catar, estou trabalhando para isso, sei que tenho muita etapa ainda para queimar. Espero fazer uma boa campanha nos treinamentos e na Copa América para ter sequência na Seleção - afirmou.

Militão vem sendo titular com Tite (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Militão vem sendo titular com Tite (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Foto: Lance!

Militão foi convocado pela primeira vez para defender a seleção principal ainda em 2018, quando atuava pelo Porto. O zagueiro valorizou o trabalho de Tite por chamá-lo mesmo estando em um time visto por muitos como do segundo escalão europeu.

- Muitas pessoas têm essa preocupação de estar em um time que, às vezes, não tem tanta grandeza, e as pessoas ficam na dúvida. Quando o jogador ganha oportunidade, as pessoas depois olham bem diferente. Se você está fazendo o trabalho certo, dedicado, isso é independente do clube - disse.

O zagueiro do Real Madrid esteve na conquista brasileira da última edição da Copa América, em 2019, também em solo pátrio. Ele opinou sobre a razão pela qual, nessa edição, acredita estar recebendo mais chances como titular.

- Creio que foi o trabalho, no dia a dia, no clube, independente de não ter tido muitos minutos na última Copa América. Foi continuando o trabalho que me trouxe até aqui. E nessa reta final, também por jogar um pouco mais no Real, creio que isso tenha me ajudado muito a chegar aqui e manter essa sequência de jogos - ressaltou o atleta.

Militão também falou sobre o Sérgio Ramos. O brasileiro lamentou a saída do ídolo merengue, e disse ter aprendido muito com o espanhol.

- A gente sabe da história do Sérgio, o que ele fez pelo futebol, pela história do Real Madrid. É um jogador que não tenho palavras por tudo o que fez. Aprendi muito com ele nesses dois anos, é uma ótima pessoa, com espírito de vencedor sempre. Sem dúvida nenhuma, uma lenda para o Real Madrid e para todos que acompanham o futebol. É uma pena o Sérgio ter saído, era um cara que no grupo era surreal. Desejo felicidade para ele, uma boa trajetória aonde quer que ele vá - comentou.

Militão foi titular nas últimas quatro partidas pela Seleção Brasileira. Ele fez elogios ao seus dois principais concorrentes na posição, Marquinhos e Thiago Silva.

- O que eu vejo é que todos têm condições de estar representando a Seleção. Sem dúvida, Marquinhos e Thiago Silva são ótimos jogadores, têm um nível de qualidade de jogo que não dá para discutir. Mas venho trabalhando para buscar meu espaço. - ponderou.

A Seleção Brasileira lidera o Grupo B da Copa América, com seis pontos em dois jogos disputados. O elenco folgou na rodada do final de semana, e volta aos treinos no CT da Granja Comary, em Teresópolis, às 15h30 desta segunda-feira (21).

O próximo embate dos comandados de Tite é contra a Colômbia, vice-líder do grupo com quatro pontos em três partidas, quarta-feira (23), às 21h, no Estádio Nilton Santos.

Lance!
Publicidade
Publicidade