PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Brasileira

Favoritar Time

Alisson explica lances das expulsões e destaca força mental da Seleção Brasileira

27 jan 2022 23h23
ver comentários
Publicidade

Um dos principais nomes do empate de 1 a 1 da Seleção Brasileira com o Equador, nesta quinta-feira, fora de casa, pela 15ª rodada das Eliminatórias Sul-Americana, foi o Alisson. O goleiro recebeu dois cartões vermelhos durante a partida, mas acabou não sendo expulso em nenhuma das ocasiões.

Ainda no primeiro tempo, o arqueiro acertou a cabeça do Valencia ao afastar uma bola na entrada da área. Wilmar Roldán, então, o expulsou, mas voltou atrás após consultar o VAR e aplicou o amarelo. Já no último lance da partida, ele socou uma bola na área e acertou Preciado. Inicialmente, o árbitro deu pênalti e amarelo para o brasileiro. Contudo, mais uma vez, ele anulou a decisão ao ser chamado pelo VAR.

Em entrevista coletiva, o camisa 1 explicou as suas ações. "Acredito que eu fiz o movimento certo que tinha que fazer. Nos dois momentos houve choque, mas eu estava no controle da situação nas duas situações. A minha ação foi só visando a bola. O adversário se jogou na frente. Não achei que cometi um erro ou que fiz um erro que não tinha que fazer. Fico feliz pelo VAR. Se não tivesse o VAR seríamos penalizados injustamente", disse.

Alisson ainda aproveitou para fazer uma análise geral do compromisso desta noite. O goleiro destacou a dificuldade do embate e enalteceu a força mental do Brasil.

"Hoje no futebol temos que nos adaptar a todas circunstâncias externas. Hoje foi um jogo incrivelmente difícil, com dificuldades do campo e todos os lances polêmicos. Não foi o resultado que queríamos, mas hoje tivemos que lutar muito com o que estava acontecendo ao nosso redor. O campo dificultou muito, mas a gente conseguiu se adaptar, até certo ponto, bem. Em alguns momentos controlando o jogo. A equipe deles com muita determinação. Acredito até que o empate tenha sido justo", analisou.

"Foi muito difícil. O Tite sempre pede para que a gente seja mentalmente forte dentro de campo, deixar a arbitragem tomar as decisões e ter convicção no nosso trabalho, mas hoje foi um jogo extremamente difícil nesse quesito mental. Mas fomos fortes. Nossa equipe se mostrou mentalmente forte. Acabamos concedendo um o de bola parada, não era o que a gente queria. Mas serve de aprendizado para seguir melhorando", finalizou.

Com o empate, a Seleção foi a 36 pontos, na liderança das Eliminatórias para a Copa do Mudo. O próximo desafio do time, que já está classificado para a Copa do Mundo do Catar, será diante do Paraguai, na terça-feira, às 21h30 (de Brasília), no Mineirão.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade