PUBLICIDADE

Brasil vence Marrocos e fará clássico contra a Argentina na semifinal da Copa do Mundo de Futsal

Rodrigo marcou ainda no primeiro tempo o único gol da partida e deu o triunfo suado aos brasileiros; Albiceleste passou pela Rússia e será o adversário brasileiro na quarta-feira

26 set 2021 12h00
| atualizado às 15h06
ver comentários
Publicidade
Jogadores comemoram a classificação (Thais Magalhães/CBF)
Jogadores comemoram a classificação (Thais Magalhães/CBF)
Foto: Lance!

O Brasil sofreu, mas superou o Marrocos neste domingo e garantiu a vaga na semifinal da Copa do Mundo de Futsal, na Lituânia. Em mais um jogo de desgaste físico, o único gol da partida foi marcado por Rodrigo, de falta, ainda no primeiro tempo.

Agora, a Seleção Brasileira terá pela frente ninguém menos que a Argentina na briga por uma vaga na decisão. Após empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação, a Albiceleste passou pela Rússia em dramática decisão por pênaltis. O confronto acontecerá na próxima quarta-feira (29), às 14h (horário de Brasília).

JOGO FÍSICO DO MARROCOS

Assim como diante do Japão, a marcação forte do Marrocos impôs dificuldades à Seleção Brasileira no primeira tempo. A intensa rotação desgastou, principalmente, Ferrão. O melhor jogador do mundo, diferente de outras ocasiões, não atuou por boa parte da etapa inicial por escolha de Marquinhos Xavier. Apesar do amplo domínio em finalizações e jogo controlado a partir de uma marcação agressiva no campo do rival, o primeiro real susto foi marroquino, quando a trave salvou o Brasil.

BRASIL NA FRENTE

Eram 11 finalizações contra 2 de Marrocos. Porém, a desorganização ofensiva - classificada por Marquinhos Xavier como "euforia" limitava as chances reais brasileiras. Por boa parte da primeira etapa no campo de defesa do rival, faltava capricho e paciência ao Brasil. Aos 9 minutos, Rodrigo aproveitou a falta no corredor direito e fuzilou de bico para furar o muro marroquino e abrir o placar. Esse foi o 101° gol do experiente jogador vestindo as cores da Seleção Brasileira.

PRESSÃO BRASILEIRA

O Brasil iniciou o segundo tempo pressionando, e, nos primeiros cinco minutos, teve seus melhores momentos na partida. Primeiro, Ferrão acertou a parede, girou para a esquerda, e finalizou para importante defesa de Khiyari. Em seguida, usando o corpo, deixou Gadeia de frente para o gol, mas foi travado. No escanteio, uma nova oportunidade do camisa 13, que finalizou com perigo para fora. Era um Brasil mais consciente e explorando os espaços livres nos corredores. Entrando no lugar de Ferrão, Pito teve a melhor oportunidade do Brasil no segundo tempo. Usando o corpo, saiu cara a cara com o goleiro e explodiu a trave.

Jogo foi difícil para o Brasil (Thais Magalhães/CBF)
Jogo foi difícil para o Brasil (Thais Magalhães/CBF)
Foto: Lance!

DESORGANIZAÇÃO E EUFORIA

Passado os 10 primeiros minutos da segunda etapa, o "jogo eufórico" voltou. Carregando o fardo de melhor ataque da Copa do Mundo, a Seleção Brasileira diminuiu o ritmo e pouco assustou a meta do Marrocos. Faltou criatividade e efetividade para furar o duro bloqueio marroquino. Os números mostram isso: foram 42 finalizações brasileiras contra 16 de Marrocos, restando 6 minutos para o fim. Desorganizado com a bola, o Brasil sofreu pelo temor da sexta falta e esperou o Marrocos. Quando recuperava a posse, a perdia em poucos instantes.

PRESSÃO NO FIM

Nos minutos finais, a seleção africana melhorou e dominou o campo de defesa brasileiro. A pressão quase deu certo. A seleção marroquina passou a jogar com as linhas mais adiantadas e, aos 15, Saoud driblou Rodrigo e finalizou para defesa de Guitta. Em seguida, Bakkali desviou de dentro da área e viu o goleiro brasileiro fazer outra importante defesa para assegurar a vaga na semifinal da Copa do Mundo. Explorando o goleiro-linha, Marrocos lançou Raiss El Fenni no ataque. O Brasil soube sofrer e sacramentou o avanço com maturidade.

Marrocos: Khiyari, El Ayyane, Borite, El Mesrar e Bakkali. Entraram: Saoud, Jouad, El Mazary, Amazal, Boumezou, Bouyouzan, Raiss El Fenni e Bouzid. Técnico: Dguig Hicham.

Brasil: Guitta, Rodrigo, Gadeia, Dyego e Ferrão. Entraram: Marlon, Bruno, Leandro Lino, Leozinho, Pito, Rocha, Arthur e Dieguinho. Técnico: Marquinhos Xavier.

Atualizada às 15h03

Lance!
Publicidade
Publicidade