0

Brasil sobe ao pódio no Pan American Challenge de hóquei sobre grama

7 ago 2011
19h48
atualizado às 21h03
Mônica Garcia
Direto do Rio de Janeiro

Sem chance de competir nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara ou de participar da Olimpíada de 2012 as Seleções Brasileiras masculina e feminina de hóquei sobre grama vem ganhando experiência em competições menores.

Neste domingo, no único campo oficial da modalidade no Brasil construído para os jogos Pan de 2007, no Complexo Esportivo de Deodoro, o País foi representado no pódio do Pan American Challenge pelos dois times, que conseguiram subir no pódio do torneio.

A Seleção masculina, além da medalha de prata, conseguiu a classificação para competir a Copa Pan-Americana de 2013, que acontecerá em Mendoza, na Argentina. O goleiro Daniel Tatara ainda foi premiado como o melhor goleiro do torneio. Já a Seleção feminina terminou empatada com a Guiana e, pelo critério de saldo de gols, ficou sem a vaga na competição do ano que vem, mas garantiu a medalha de bronze na competição.

A Copa Pan-Americana de 2013 é classificatória para o Pan de 2015, que será realizada em Toronto, no Canadá. A Seleção masculina participará da Copa pela segunda vez - em 2009, no Chile, competiram pela primeira vez e terminaram na sétima colocação.

Nomes que fizeram parte da primeira equipe de hóquei, formada em 2007, continuam atuando, como a goleira Lisandra Souza e a capitã Djeniffer Vasques pela Seleção feminina, e o goleiro Daniel Tatara, entre os homens.

Daniel ganhou no ano passado o prêmio Brasil Olímpico do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) pela modalidade, e o troféu de melhor goleiro do Sul-Americano de 2010. Para o goleiro, estar ao lado de grandes ídolos dos esportes na premiação do COB foi inesquecível.

"Esse prêmio foi inesperado. Até hoje ainda não caiu a ficha. Nunca imaginei estar ao lado de dois grandes ídolos meus, como o Giba e o Robert Scheidt, estava ao lado de cinco medalhas olímpicas de ouro juntas", orgulhou-se Tatara. "Nunca tinha imaginado isso. Foi muito legal. Só eu sei tudo que tive e que tenho de abdicar para poder treinar e praticar hóquei. As experiências que o esporte me trouxe eu acho que jamais eu teria tido na vida. Hoje o lugar onde melhor me sinto bem é dentro de campo, jogando", emendou.

O goleiro atualmente está na equipe do Desterro de Santa Catarina, mas está de malas prontas para a Argentina, mais precisamente para Buenos Aires, no Clube San Fernando, onde pretende aperfeiçoar seu trabalho. Mesmo sem ajuda financeira, o goleiro quer ganhar experiência para ajudar a Seleção Brasileira nas competições do próximo ano.

"Recebi o convite do Clube San Fernando para jogar agora no segundo semestre. O mais legal é que a equipe treina quase todos os dias, há jogos toda semana. Coisas que infelizmente não acontecem aqui no Brasil, pois quase não há equipes nem campeonatos, temos no máximo dez jogos ao ano aqui. E lá eu vou ter pelo menos um jogo por semana. Provavelmente vou ficar na vaga do goleiro do time, que está treinando com a seleção argentina para o Pan de Guadalajara", disse.

Esporte pouco conhecido do grande público, o hóquei sobre grama causa curiosidade nas pessoas que não o conhecem. A capitã da Seleção feminina, Djeniffer, fala brincando de algumas "pérolas" que já ouviu das pessoas. "Muita gente vem me perguntar: 'como eu faço para jogar hóquei sobre grama, de patins?', ou 'como o cavalo consegue cavalgar numa grama sintética?'!", contou.

Por ter pouca visibilidade no Brasil, o esporte não tem patrocínio oficial. Pela primeira vez as equipes vieram para uma competição de avião, pois há duas semanas a CBHG (Confederação Brasileira de Hóquei sobre Grama) conseguiu um convênio com o Ministério dos Esportes, o que ajudou a amenizar os percalços da viagem.

A maioria dos jogadores das duas Seleções é formada por atletas de Santa Catarina, que costumam viajar 18 horas de ônibus até o Rio de Janeiro, onde está o único campo oficial de hóquei sobre grama no Brasil para disputar as competições. Somente alguns dos atletas recebem do governo federal, o Bolsa Atleta (ajuda de custo do Ministério dos Esportes).

Roupas, tacos e bolinhas são todos custeados pelos próprios jogadores, que investem na compra de material a ser usado nas competições tanto pela seleção como pelos clubes que atuam.

Lisandra Souza, goleira da Seleção feminina, é a veterana do time. Está na equipe desde 2006, quando começou a ser formada a equipe para competir no Pan do Rio em 2007. Empresária, a atleta ganha a vida comandando um curso de inglês para crianças ao lado do marido em Florianópolis, embora tenha se formada em Educação Física pela UFSC (Universidade Federal de Educação Física), lugar onde conheceu o esporte.

"Eu jogava futsal pela equipe da universidade e o Cláudio Rocha (hoje técnico da Seleção masculina), que foi convidado na época para dirigir a equipe feminina de hóquei, me convidou para treinar hóquei sobre grama. No começo fiquei meio assim, aí como algumas colegas foram acabei indo também. A partir daí comecei a gostar do esporte. E tinha toda aquela áurea de que iríamos jogar o Pan do Rio. Isso acabou me motivando mais ainda a continuar praticando hóquei. E quero continuar para sempre", afirmou.

Para a goleira, a falta de treinos e competições no Brasil acabam prejudicando demais o trabalho que elas vêm fazendo desde então. "Desde que a equipe foi formada em 2006, temos tido grande rotatividade de jogadoras. Por causa disso não conseguimos dar ritmo de jogo. Esse ano tivemos somente dois encontros para treinar, um em junho e outro em julho. Isso acaba deixando o time desentrosado, já que temos atletas de Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro no grupo. Nosso maior objetivo nessa competição foi alcançado que era ganhar a nossa primeira medalha, esse bronze para nós vale ouro", comemorou.

Brasil conseguiu medalhas de prata e de bronze em torneio realizado no RJ
Brasil conseguiu medalhas de prata e de bronze em torneio realizado no RJ
Foto: Giselle Ouchana / Divulgação
Fonte: Bulcão e Tresdê Assessoria e Comunicação Ltda - Especial para o Terra Bulcão e Tresdê Assessoria e Comunicação Ltda - Especial para o Terra

compartilhe

publicidade
publicidade