PUBLICIDADE
Logo do

Botafogo

Meu time

O 'enredo de filme' que levou Botafogo ao título da Série B

Da estreia de Enderson vencida no aperto ao título conquistado com uma rodada de antecedência, o time se superou para chegar à glória

29 nov 2021 05h53
| atualizado às 07h48
ver comentários
Publicidade
Botafogo é o campeão da Série B 2021 (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Botafogo é o campeão da Série B 2021 (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

Tudo começou no Sergipe. Era dia 24 de julho e o Botafogo, na 14ª colocação da Série B do Brasileirão, tinha a estreia do treinador Enderson Moreira diante do Confiança. Quatro meses depois, o time alvinegro se confirmou como campeão do Campeonato Brasileiro com uma rodada antecedência e se despediu do torneio com uma festa da torcida no empate por 2 a 2 do Guarani.

O "enredo de filme", do fato de superar dificuldades, evoluir e chegar à glória, marcou o Botafogo nesta campanha da Série B. O título, que chegou de maneira incontestável após um segundo turno de apenas duas derrotas, foi um reflexo do crescimento da equipe sob a chegada do novo treinador.

Do gol de Romildo após um chute de fora da área e a vitória sobre o Confiança até a explosão de mais de 35 mil pessoas quando Joel Carli e Kanu ergueram o troféu da Série B, apenas quatro meses se passaram. Na teoria, parece que foi uma eternidade e que um novo time surgiu durante este período.

Onde tudo era mato...

O Botafogo teve um início irregular de Série B. Com Marcelo Chamusca, o time tinha dificuldade para embalar uma sequência de resultados positivos. Até tiveram boas atuações coletivas - como o 3 a 0 sobre o Remo -, mas não aparecia uma forma natural de resultados e atuações.

Com situação praticamente irreversível dentro e fora de campo, com a pressão dos torcedores, Chamusca foi demitido após um empate em 3 a 3 com o Cruzeiro no Nilton Santos, com três gols do Chay. Mesmo com a atuação de gala do camisa 14, o desempenho coletivo do time alvinegro foi abaixo da média. Fim da linha.

A busca pelo doido

Após a demissão, o Botafogo tinha um alvo definido para ser o novo treinador: Lisca. Em uma semana de negociações e recusas, o time alvinegro viu o técnico fechar com o Vasco em uma negociação curta - totalmente o contrário com o clube de General Severiano.

Neste período, o time continuava sem apresentar grandes coisas em campo. Na casamata, Ricardo Resende, treinador do sub-20, foi chamado de forma interina para comandar o time contra Brusque e Goiás: duas derrotas. O Glorioso, então, apostava em Enderson Moreira.

Início com confiança

Enderson teve pouco tempo para treinar, mas começou o trabalho com vitória: 1 a 0 sobre o Confiança. Longe de ter sido uma atuação dos sonhos, com Diego Loureiro aparecendo com boas defesas. Um resultados positivo, contudo era o que o time, a curto prazo, precisava.

O jogo começou a virar para o Botafogo a partir daí. Foram mais três vitórias consecutivas - contra CSA, Vasco e Ponte Preta - e o time alvinegro de Enderson Moreira já mirava o G4.

Vitória no Couto Pereira (Foto: Divulgação/Botafogo)
Vitória no Couto Pereira (Foto: Divulgação/Botafogo)
Foto: Lance!

Vitória da confirmação

Mesmo com o bom aproveitamento de Enderson, ainda cercava uma desconfiança em relação ao desempenho do time. Todas as dúvidas foram sanadas na vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba, no Couto Pereira, no dia 27 de agosto. Apesar do placar mínimo, o time alvinegro não deu a menor chance para o então líder oferecer perigo.

Era a confirmação de que o Botafogo chegava, de fato, para brigar. E isso se confirmou: o time alvinegro embalou uma sequência positiva, e entrou no G4 para não sair mais.

Botafogo goleou o Vasco (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Botafogo goleou o Vasco (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

O baile na casa do rival

O Botafogo manteve um aproveitamento positivo: ganhava em casa e, mesmo se não jogasse bem, conseguia empatar fora. Era a combinação perfeita para chegar ao objetivo. Mas faltava um jogo para coroar a campanha. E chegou justamente contra o Vasco.

Em São Januário, um atropelo: 4 a 0 que poderia ter sido até mais. Mesmo sem Chay, o time alvinegro passou por cima e praticamente confirmou que o Vasco continuaria na Série B - algo que se confirmou rodadas depois.

O alívio!

O Operário havia aberto o placar. Um momento de tensão tinha passado pelo Estádio Nilton Santos, mas logo foi embora: o time alvinegro virou a partida, venceu por 2 a 1 e sacramentou o retorno à Série A no dia 15 de novembro.

Diante de um estádio lotado, o time alvinegro trouxe um pouco de emoção para a partida, algo que não poderia deixar de passar batido na "cena principal" do enredo de herói.

Botafogo com o troféu (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Botafogo com o troféu (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

O enredo do herói completo

O intervalo para o título chegar foi de uma semana: no dia 21, o Botafogo venceu o Brasil de Pelotas por 1 a 0 e confirmou o título da Série B com uma rodada de antecedência. Do 14º lugar ao primeiro, Enderson Moreira conquistou o tricampeonato da Série B.

Contra o Guarani, a coroação da conquista: pouco importou o empate por 2 a 2, as arquibancadas estiveram lotadas para ver o time levantar o troféu. Era a história da temporada 2021 completa com um final feliz.

Lance!
Publicidade
Publicidade