0

Com gol de Diego Souza, Botafogo bate Lusa e mantém esperança

21 mar 2019
23h49
atualizado às 23h49
  • separator
  • comentários

O Botafogo manteve as esperanças de se classificar para as semifinais da Taça Rio ao golear a Portuguesa por 4 a 1 , em partida disputada na noite desta quinta-feira, no estádio Nilton Santos. A vitória fez o Alvinegro chegar aos oito pontos ganhos, na quarta colocação do Grupo C. Para conseguir a vaga, o Alvinegro de General Severiano precisa derrotar o Americano na última rodada e torcer por derrotas do Flamengo e Cabofriense. A Portuguesa é a última colocada com apenas um ponto ganho e vai precisar disputar a seletiva no final do ano para tentar continuar no grupo de elite.

Diante de um público pequeno e com o campo pesado por causa das chuvas, o Botafogo mostrou um desempenho muito irregular, principalmente no primeiro tempo, quando a Portuguesa teve mais posse de bola e chegou a assustar o goleiro Diego Cavalieri. Todos os gols foram marcados no segundo tempo, quando a equipe dirigida por Zé Ricardo subiu de produção. Diego Souza, Gustavo Ferrareis, Alex Santana e Marcão, contra, anotaram para a equipe vencedora, enquanto Nilson descontou para a Lusa da Ilha do Governador.

Com o 1 a 1 entre Cabofriense e Volta Redonda, o Botafogo segue vivo. Tem que vencer, no domingo, torcer para que o Flamengo perca o Fla-Flu e que a Cabofriense no máximo empate com o Madureira. Mas o saldo é um problema: Fla (7), Cabofriense (6) e Botafogo (0).

O jogo - O Botafogo começou no ataque e desperdiçou a primeira oportunidade no primeiro minuto. Após lançamento de Cícero, Erik escorou para Diego Souza que chutou em cima do goleiro da Portuguesa quando tinha tudo para marcar.

A Portuguesa respondeu com uma cabeçada perigosa de Everton Sena, defendida com estilo pelo goleiro Diego Cavalieri. Armado com um esquema muito ofensivo, com apenas Cícero atuando mais recuado na intermediária, o Botafogo tentava pressionar, mas mostrava falta de inspiração para decidir as jogadas.

Aos 20 minutos, Cícero bateu falta e a a bola desviou na barreira antes de sair para escanteio. Depois da parada técnica, a equipe alvinegra aumentou a pressão e Gabriel quase marcou, de cabeça, ao escorar cobrança de escanteio. O zagueiro estava livre de marcação, mas errou o alvo.

Aos 24 minutos, o árbitro marcou falta na entrada da área do Botafogo e Diguinho bateu bem, mas a bola bateu no travessão, dando grande susto na torcida alvinegra. Logo depois, Emerson chutou forte, Diego Cavalieri soltou e Everton Sena quase aproveitou o rebote, mas a zaga desviou para escanteio.

Na cobrança, Nilson caiu após choque com Rodrigo Pimpão na área e o árbitro marcou pênalti, aos 31 minutos. Depois de muita reclamação dos jogadores botafoguenses e quando Diguinho já se preparava para cobrar, o árbitro conversou com o assistente atrás do gol e anulou a penalidade, revoltando agora os atletas do time da Ilha do Governador.

Depois da polêmica, a Portuguesa assumiu o controle da partida e criou diversas situações de perigo, enquanto o Botafogo mostrava um total desacerto em suas linhas, irritando a torcida. Aos 44 minutos, Everton Sena cruzou da esquerda e Nilson desviou para o gol, mas a bola saiu com grande perigo. Nos acréscimos, Filippe Formiga arriscou e deu outro susto em Cavalieri.

O Botafogo voltou com a mesma equipe para o segundo tempo e com algumas mudanças táticas, segundo o treinador Zé Ricardo, mas a produção no início não melhorou, provocando a manifestação da torcida. Aos sete minutos, o Alvinegro chegou pela primeira vez com um chute de Diego Souza que desviou para escanteio.

Aos oito minutos, o Botafogo marcou. Marcinho cruzou, a bola bateu no travessão e sobrou para Diego Souza, livre na entrada da pequena área. O atacante apenas empurrou a bola para as redes, no primeiro gol marcado por Diego Souza com a camisa alvinegra.

Dois minutos depois, o Botafogo ampliou. Cícero fez grande lançamento para Gustavo Ferrareis que recebeu livre na área e bateu para as redes. Aos 12 minutos, a Portuguesa descontou com Nilson que recebeu passe de Marcão, ganhou de Marcelo Benvenuto e tocou na saída de Diego Cavalieri.

O lance animou a equipe da Ilha do Governador que quase chegou ao empate aos 14 minutos, mas Diego Cavalieri salvou. Aos 18, Everton Sena mandou uma bomba que tirou tinta da trave defendida por Cavalieri.

O Botafogo marcou o terceiro gol aos 21 minutos através de Alex Santana que dominou na entrada da área e bateu colocado, sem chances para o goleiro da Portuguesa. O time dirigido por Ailton Ferraz ainda tentou reagir e ameaçou aos 30 minutos com um chute perigoso de Diguinho que foi defendido por Diego Cavalieri.

Aos 38 minutos, o Botafogo ampliou a vantagem. Rodrigo Pimpão cruzou e, na tentativa de salvar, Marcaão acabou desviando para o próprio gol. A Portuguesa seguiu lutando e, aos 42 minutos, Romarinho teve uma boa chance, mas cabeceou para fora. O Botafogo respondeu com um chute cruzado de Diego Souza que passou bem perto da trave direita defendida por Edson. Logo depois foi a vez de João Paulo concluir com muito perigo, na última oportunidade do jogo.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 4 X 1 PORTUGUESA

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 21 de março de 2019 (Quinta-feira)

Horário: 19h30(de Brasília)

Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)

Assistentes: Eduardo de Souza Couto (RJ) e Thiago Varela dos Santos (RJ)

Público: 1012 pagantes

Cartão Amarelo: Marcinho, Luiz Fernando(Bota);Emerson, Marcão(Portu);

Gols:

BOTAFOGO: Diego Souza aos oito, Gustavo Ferrareis, aos dez e Alex Santana, aos 21 minutos e Marcão, contra, aos 38 minutos do segundo tempo

PORTUGUESA: Nilson, aos 12 minutos do segundo tempo

BOTAFOGO: Diego Cavalieri, Marcinho, Marcelo Benevenuto, Gabriel e Jonathan; Alex Santana, Cícero(Wenderson) e Gustavo Ferrareis(João Paulo); Erik(Luiz Fernando), Rodrigo Pimpão e Diego Souza

Técnico: Zé Ricardo

PORTUGUESA: Edson Kölin, Filippe Formiga, Marcão, Emerson e Diego Maia; João Cleriston, Muniz(Romarinho), Diego Guerra e Diguinho(Tiago Amaral); Everton Sena(Douglas Eskilo) e Nilson

Técnico: Aílton Ferraz

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade