PUBLICIDADE
Logo do

Botafogo

Meu time

Cinco coisas do Botafogo para prestar atenção no clássico contra o Vasco pelo Brasileirão

No primeiro confronto com um rival de Enderson Moreira, técnico tem missão de fazer o meio-campo render mais e desafio de continuar sem ser vazado

31 jul 2021 12h04
ver comentários
Publicidade

Após duas vitórias seguidas, Enderson Moreira terá, até aqui, o maior desafio no comando do Botafogo: neste sábado, enfrenta o Vasco às 21h, no Estádio Nilton Santos, pela 15ª rodada da Série B do Brasileirão.

Enderson Moreira é o técnico do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Enderson Moreira é o técnico do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

O time, com 100% de aproveitamento sob o comando do novo treinador, tem um confronto direto pelo G4. Atualmente, vale lembrar, a diferença para a zona dos quatro primeiros colocados é de cinco pontos. Dito isto, o LANCE! enumera cinco coisas para ficar de olho pelo lado do Alvinegro no clássico.

Meio-campo: talvez o setor de menos destaque desde a chegada de Enderson, o meio-campo ainda não se conectou. Muito disto tem impacto na ausência de Luís Oyama, fora das últimas partidas por conta de uma lesão. Com o camisa 5 de volta diante do Vasco, a tendência é que o time consiga rodar a bola com mais qualidade.

Sequência sem levar gols: o Botafogo não sabe o que é ficar três jogos seguidos sem ser vazado nesta Série B, o que pode acontecer caso Diego Loureiro não tenha que pegar a bola no fundo das próprias redes contra o Cruz-Maltino. A consistência defensiva será colocada à prova.

Saída de bola: como o Botafogo vai se comportar no campo de defesa diante de uma equipe que pressiona alto? Até aqui, Enderson tem colocado o lateral Daniel Borges ao lado dos zagueiros e espetado Guilherme Santos, lateral oposto, quase como um ponta. A ver se o posicionamento vai mudar diante do contexto.

Chay: a marcação alta do Vasco, citada anteriormente, ainda tem várias falhas e o time dá muito espaço no entrelinhas - nas costas dos volantes e na frente dos zagueiros. O camisa 14, com liberdade para dominar a bola, pode causar estrago. Tudo depende de como Enderson vá explorar esta deficiência.

Jogo grande: o Botafogo é o time que mais desperdiça chances claras na Série B. São 19 em 14 partidas - uma média de 1,35 por jogo. Diante de um rival tão parelha técnica e taticamente, qualquer meia-oportunidade deve ser aproveitada. A pontaria do Alvinegro não está calibrada.

Lance!
Publicidade
Publicidade