PUBLICIDADE
Logo do

Botafogo

Favoritar Time

Chay fala sobre bom momento do Botafogo no ano e elogia Luís Castro: 'A seriedade está em primeiro lugar'

Camisa 14 revelou a surpresa pelo Glorioso estar próximo da liderança do Brasileirão já no início de trabalho. Ele também afirmou que está se adaptando ao estilo do comandante

27 mai 2022 14h40
ver comentários
Publicidade

Em meio à chegada de John Textor, o Botafogo vive um novo momento com perspectiva de disputar títulos e ter mais reforços e investimentos no futuro. Mesmo com o pouco tempo de trabalho do técnico Luís Castro, o Glorioso está bem perto do G4 do Brasileirão e apenas a dois pontos do líder Corinthians. No Espaço Lonier, Chay analisou o momento e elogiou a "seriedade" do novo comandante

Chay participou de uma coletiva de imprensa pelo Botafogo, noEspaço Lonier(Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Chay participou de uma coletiva de imprensa pelo Botafogo, noEspaço Lonier(Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

- Inicialmente ninguém esperava por ser o início de um projeto. Chegou bastante gente que não se conhecia tão bem. Chegou um treinador novo, com método novo, mas é aquilo, o jogador tem que se adaptar o mais rápido possível. A gente está se adaptando, conseguimos bons resultados. Acho que esperar, ninguém esperava, mas dentro de cada um a gente sabe da nossa qualidade e do nosso trabalho. Mostramos um pouco e vamos continuar mostrando - disse.

O camisa 14 é um dos remanescentes da campanha vitoriosa da Série B, porém ainda não reencontrou o futebol da última temporada. No final do de 2021, o meia-atacante passou por uma cirurgia e retornou depois do elenco. Neste sentido, admitiu que passa por um processo de adaptação ao estilo do novo comandante.

- É um modo diferente de se trabalhar. A seriedade está em primeiro lugar. Quando está trabalhando, está trabalhando. Isso é bacana. Tenho extraído bem isso, que hora de trabalho é hora de trabalho e não tão descontraído como a gente tem se acostumado. Tem horário para brincadeira. Ele é bem humorado, embora não pareça. Extrair a gente extrai diariamente o que ele passa. Tivemos dificuldades em campo inicialmente porque ele lida com números. Eu já tinha trabalhado assim antes, mas a maioria ainda não. Mas acho que já nos adaptamos a isso e ele tem se esforçado para falar a nossa língua também - frisou, e em seguida acrescentou:

- Todo processo de mudança exige uma adaptação. Acho que estou num processo de adaptação. Não fiz tantos jogos quanto os outros companheiros. Estou entendendo um pouco melhor do que o Castro quer. O torcedor pode esperar o que sempre tive aqui, dedicação máxima e entrega. É isso que eu tenho tentado fazer enquanto as coisas não se encaixam quanto têm que se encaixar - completou.

O Botafogo volta a campo no próximo domingo, às 16h, contra o Coritiba, no Couto Pereira. Caso conquiste a vitória, a equipe carioca pode voltar ao G4 da competição nacional e encostar cada vez mais no pelotão de frente.

Lance!
Publicidade
Publicidade