0

Barroca admite dificuldade ofensiva do Botafogo em Goiânia

19 mai 2019
20h12
atualizado às 20h12
  • separator
  • comentários

O Botafogo encarou o Goiás no Serra Dourada neste domingo, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado, porém, não foi o esperado, e a equipe retorna do Centro Oeste com uma derrota por 1 a 0.

Dentro de campo, o Alvinegro teve o controle da posse de bola, mas encontrou muitas dificuldades para criar jogadas de gol. Em 90 minutos de bola rolando, foram apenas duas claras chances de marcar, uma com Bochecha num chute cruzado no primeiro tempo, e outra numa cabeçada de Jonathan nos minutos finais. Em ambas, o goleiro Tadeu salvou a meta goiana.

A baixa produção em campo foi analisada pelo técnico Eduardo Barroca, em sua coletiva após o duelo. "Infelizmente, a gente não conseguiu transformar o controle que tivemos, especialmente por trás dos volantes, em chegadas no terço final de forma efetiva. É um problema que tivemos desde o começo do jogo, ele se manteve no segundo tempo. A gente teve a bola a maior parte do tempo, algo próximo de 68%. Mas, infelizmente, a gente não conseguiu transformar isso em criar oportunidades no volume que a gente gostaria", admitiu o treinador.

O zagueiro Joel Carli concordou com o comandante, na saída do gramado. "Eles encaixaram bem a pressão alta. Não conseguimos quebrar essa linha. No começo até fizemos o que trabalhamos, mas não conseguimos marcar o gol", lamentou.

O Botafogo dá uma pausa no Brasileirão e passa a pensar na Copa Sul-Americana. Na quarta-feira, a equipe visita o Sol de América. A partida em Assunção, no Paraguai, abre o duelo entre as duas equipes por uma vaga nas oitavas de final.

"Temos uma sequência importante, então, temos de virar o chip e dar confiança aos jogadores. Eles estão tentando executar o que estamos treinando. Vamos nos recuperar para o jogo da Sul-Americana e tentar fazer um bom jogo", concluiu Barroca.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade