PUBLICIDADE
Logo do

Botafogo

Meu time

A linha do tempo de Gatito Fernández: goleiro completa um ano sem jogar pelo Botafogo

Última aparição do goleiro com a camisa do Alvinegro foi na partida contra o Vasco, pela Copa do Brasil do ano passado; goleiro tem lesão no joelho e está perto de retorno

23 set 2021 11h02
| atualizado às 11h02
ver comentários
Publicidade
Gatito é aclamado pela torcida do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Gatito é aclamado pela torcida do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

Há exatos 365 dias, Gatito Fernández fazia a última aparição como jogador do Botafogo. Era uma quarta-feira, e o Alvinegro havia eliminado o Vasco na Copa do Brasil em São Januário após um empate sem gols. Nesta quinta-feira, o goleiro completa um ano afastado dos gramados com a camisa do Alvinegro.

Tudo isso por conta de uma lesão no joelho, que se agravou após uma convocação à Seleção Paraguaia e o fato do goleiro ter entrado em campo sentindo dores. A falta de comunicação entre Botafogo e a equipe nacional resultou no arqueiro fora de combate por um tempo que, inicialmente, era considerado inimaginável.

CONVOCAÇÃO

A Seleção Paraguaia divulgou a convocação do elenco que enfrentaria Peru e Venezuela, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, no dia 18 de setembro. Como Gatito vinha atuando regularmente - e se destacando - pelo Botafogo, naturalmente foi convocado pelo treinador Eduardo Berizzo.

JOGO CONTRA O VASCO

Gatito atuou normalmente contra o rival Cruz-Maltino, pela Copa do Brasil. Em campo durante os 90 minutos, contribuiu com duas defesas e um soco no empate sem gols que resultou na classificação do Alvinegro às oitavas de final da competição nacional.

A CHEGADA NO PARAGUAI

Tudo começa a se agravar quando o goleiro se apresenta na seleção. Gatito sai do jogo contra o Vasco sentindo dores musculares e, inclusive, é poupado pelo Botafogo na partida contra o Bahia, pelo Brasileirão, no dia 30 de setembro, uma semana depois do duelo diante do Cruz-Maltino por precaução.

O Alvinegro ainda tem outra partida dias depois, em 4 de outubro, contra o Fluminense - Gatito, novamente por dores, ficou fora. Mesmo assim, se apresentou à Seleção Paraguaia no dia 5, uma segunda-feira, em Assunção.

O Botafogo enviou uma carta à Federação Paraguaia afirmando que Gatito Fernández, por conta das dores no joelho, não poderia entrar em campo. O clube escreveu que o goleiro "não tinha condições de jogar", enviando imagens e um relatório sobre a situação do jogador.

Gatito em ação contra o Vasco (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Gatito em ação contra o Vasco (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

ATUOU COM DORES PELO PARAGUAI

Mesmo com as recomendações do Botafogo, Gatito Fernández entrou em campo pela seleção no dia 8 de outubro, em um empate por 2 a 2 com o Peru, pelas Eliminatórias, em Assunção. O goleiro atuou todos os minutos do duelo. Essa foi a última partida do jogador após a lesão ter se agravado.

Gatito até mesmo estava cotado para atuar contra a Venezuela, cinco dias depois, mas sentiu muitas dores durante o último treinamento para a partida e foi para o banco.

No começo de novembro, o goleiro admitiu, em entrevista ao "Deporte Total 780", que jogou contra o Peru com dores, inclusive sentindo o joelho no aquecimento para a partida.

PREJUÍZO

Pior para o Botafogo. O goleiro retornou ao Brasil com uma lesão no joelho agravada e as dores mais intensas do que quando tinha saído para o Paraguai. Neste intervalo, o Alvinegro passava dificuldades em campo: eliminado pelo Cuiabá na Copa do Brasil, o clube vivia uma "dança das cadeiras" de treinadores em busca de soluções.

ESPERANÇA?

Recuperando-se gradualmente da lesão, Gatito iniciou a transição e chegou a treinar com bola ainda na metade de dezembro do ano passado, criando esperanças entre a torcida de retornar ainda no Campeonato Brasileiro.

Internamente, porém, as informações não batiam. Enquanto Túlio Lustosa, então diretor de futebol, afirmou que Gatito estava prestes a concluir a transição e "muito próximo" de retornar no final de dezembro, em uma partida contra o Corinthians. O treinador Eduardo Barroca, contudo, não seguiu o mesmo discurso, afirmando que o goleiro não estava garantido nem para as primeiras partidas de 2021 por ainda sentir dores.

BALDE DE ÁGUA FRIA

Com informações batendo ou não, era fato de que Gatito, apesar de ainda sentir dores, estava em transição e iniciando um processo de retornar aos gramados. Tudo isto, contudo, foi por água abaixo.

A lesão do joelho voltou a se agravar no começo de janeiro e, em um novo prazo, foi colocado que Gatito não atuaria mais na temporada pelas dores que sentia na região. O Botafogo e o goleiro reiniciaram todo o processo de recuperação partindo do início dos trabalhos.

Gatito se apresenta na Seleção (Foto: Divulgação / Paraguai)
Gatito se apresenta na Seleção (Foto: Divulgação / Paraguai)
Foto: Lance!

REBAIXAMENTO E BRIGA COM MONTENEGRO

Enquanto isso, o Botafogo continuava com dificuldades no Campeonato Brasileiro e teve o terceiro rebaixamento de sua história decretado no início de fevereiro, após uma derrota para o Sport no Estádio Nilton Santos.

Carlos Augusto Montenegro, integrante do Comitê Executivo de Futebol, grupo de dirigentes que comandou o Botafogo fora de campo na última temporada, criticou Gatito Fernández após a queda para a Série B.

- (...) Goleiros. Pensávamos que estávamos bem. Não contávamos com a covardia do Gatito de não querer jogar - afirmou o ex-presidente do clube.

NOVA TEMPORADA

Gatito Fernández iniciou a temporada 2021 focado na fisioterapia e em trabalhos físicos. Um boletim médico divulgado pelo Botafogo no começo de abril afirmou que o goleiro teve uma regressão no edema ósseo e uma evolução clínica no tratamento do joelho.

O goleiro ficou focado em trabalhos na academia praticamente até maio, já na reta final do Campeonato Carioca.

Gatito compartilhava vídeos de treino nas redes (Foto: Reprodução)
Gatito compartilhava vídeos de treino nas redes (Foto: Reprodução)
Foto: Lance!

NOVAS DORES E EXAME

As dores não pararam de acompanhar Gatito Fernández. O goleiro relatou que ainda sentia problemas no joelho direito e o Botafogo resolveu realizar uma artroscopia com a intenção de ter uma noção maior do quadro médico do goleiro paraguaio.

O exame foi realizado no dia 28 de maio, uma sexta-feira, e o clube informou que o procedimento foi um sucesso. A cirurgia reparou lesão de cartilagem no local e o goleiro seguiu, após o pós-cirúrgico, com os procedimentos de recuperação com a equipe de fisioterapia.

VIRADA DE CHAVE

Após a realização do exame, Gatito Fernández publicou, no dia 29 de maio, uma mensagem nas redes sociais afirmando que "em breve voltaria a fazer o que mais gosta, jogar futebol". O goleiro agradeceu à família pelo apoio durante o período.

Praticamente um mês depois, o camisa 1 voltou a nutrir esperanças de um possível retorno nas redes sociais. Em publicação no Instagram, Gatito compartilhou um vídeo com defesas pelo Botafogo com a legenda "Voltarei a fazer o que mais gosto".

ENVOLVIMENTO COM O ELENCO

Mesmo afastado por lesão, Gatito Fernández fez questão de sempre estar presente nos ambientes de jogos e apoiar o Botafogo na Série B do Brasileirão. O goleiro, já sem a necessidade de muletas para andar, começou a acompanhar o elenco nos jogos do Nilton Santos no final de julho.

Nas redes sociais, exalta os companheiros - como fez com Joel Carli após o zagueiro ter marcado o gol da vitória sobre o Brasil de Pelotas, em agosto.

O goleiro chegou a pedir para viajar mesmo lesionado. Gatito Fernández marcou presença e pediu para viajar junto com a delegação na viagem para enfrentar o Coritiba, partida na qual o Botafogo venceu por 1 a 0. Após o duelo, Enderson Moreira elogiou a postura do paraguaio.

Gatito evolui na transição com bola (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Gatito evolui na transição com bola (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

NOVA POLÊMICA

Mesmo diante de um clima mais positivo, com o Botafogo conquistando bons resultados no Brasileirão e Gatito evoluindo na recuperação, o goleiro voltou a se envolver uma polêmica nas redes sociais.

Ao responder a crítica de um influenciador botafoguense, o paraguaio afirmou que houve erro dos médicos do Botafogo no tratamento inicial da lesão no joelho. Mesmo assim, ressaltou que estava focado na recuperação.

FINALMENTE, A TRANSIÇÃO

Gatito voltou a treinar no campo na segunda metade de agosto, iniciando a transição com trabalhos físicos, ainda sem bola. O goleiro compartilhava alguns trechos das atividades nas redes sociais e a torcida se empolgou com o possível retorno do atleta.

O paraguaio começou as atividades com bola - uma fase mais avançada da transição - no começo de setembro. Gatito, inclusive, está neste estágio da recuperação atualmente, tendo treinado com toda a equipe da preparação de goleiros por mais de 15 dias.

CONFIANÇA E POSSÍVEL RETORNO

Pessoas no clube já afirmaram que a expectativa é contar com Gatito ainda em setembro. No começo de agosto, Eduardo Freeland, diretor de futebol do clube, deu esse prazo em entrevista à "BotafogoTV".

- Gatito tem deixado a gente bastante satisfeito. Acreditamos que ele já pode estar dentro de campo na última semana de setembro. Estamos muito felizes com o Diego, mas o Gatito tem uma representatividade muito grande que nós temos que levar em consideração, inclusive para melhorar a performance de outros goleiros - afirmou Freeland.

Enderson também deu esperanças sobre um possível retorno do arqueiro. Sem precisar datas ou prazos, o técnico elogiou e confiou na recuperação do goleiro em entrevista ao programa "Bem! Amigos!, do SporTV.

- O Gatito está muito próximo (de voltar). Não sei precisar a data, mas ele tem feito trabalhos com bola e está cada dia melhor. Não quero criar expectativa também para a torcida. Ele está muito presente no processo, tem acompanhado o elenco. É uma referência, e precisamos dessas referências - analisou Enderson.

Quando Gatito Fernández voltará aos gramados? Ainda não há uma data precisa. O fato é que o goleiro nunca esteve tão perto de jogar novamente pelo Botafogo quanto está agora.

Lance!
Publicidade
Publicidade