PUBLICIDADE

Stan Van Gundy não é mais o técnico do Pelicans

Veterano treinador deixa o comando da equipe de New Orleans após uma temporada

17 jun 2021 01h56
| atualizado às 12h56
ver comentários
Publicidade

Stan Van Gundy não é mais o técnico do New Orleans Pelicans. A notícia foi divulgada pelos repórteres Adrian Wojnarowski e Andrew Lopez, da ESPN, no início da tarde desta quarta-feira (16). O anúncio oficial deverá ser feito pelo Pelicans nas próximas horas. O experiente treinador deixa o comando da equipe após uma temporada. Ele tinha mais três anos de contrato com a franquia.

Stan Van Gundy
Stan Van Gundy
Foto: Garrett Ellwood / AFP / Jumper Brasil

"Em nome da senhora Gayle Benson (proprietária da franquia) e da organização Pelicans, gostaria de agradecer a Stan pela integridade e profissionalismo que ele demonstrou durante a sua estada em Nova Orleans, bem como pelo compromisso e ética de trabalho que ele trouxe para a nossa equipe. Essa foi uma decisão difícil, pois tenho um enorme respeito por Stan, tanto pessoal quanto profissionalmente, mas concordamos que é do melhor interesse de nossa equipe seguir em uma direção diferente. Desejamos a Stan e sua família tudo de melhor no futuro", afirmou David Griffin, vice-presidente de operações de basquete do Pelicans, em um comunicado enviado à imprensa.

Ainda de acordo com a publicação, os nomes dos assistentes Jacque Vaughn, Ime Udoka (ambos do Brooklyn Nets), Charles Lee (Milwaukee Bucks) e Jason Kidd (Los Angeles Lakers) aparecem na lista de interesses de Griffin.

Já segundo o repórter Marc Stein, do The New York Times, a assistente de Van Gundy em New Orleans, Teresa Weatherspoon, surge como um nome forte para o cargo. Ela seria a primeira mulher a comandar uma equipe da NBA.

Em sua trajetória como técnico na NBA, Van Gundy ficou conhecido por montar equipes com defesas sólidas: Miami Heat (2003-05) e Orlando Magic (2007-2012). No entanto, isso não se repetiu no Pelicans. A equipe teve a oitava pior eficiência defensiva da temporada, com uma média de 113,3 pontos sofridos por 100 posses de bola.

Vale lembrar que, desde 2010, a equipe de New Orleans alcançou a fase de mata-mata somente em três oportunidades, sendo a última delas na temporada 2017/18, quando parou nas semifinais da Conferência Oeste.

Jumper Brasil
Publicidade
Publicidade