0

Médicos na NBA temem problemas cardíacos em jogadores recuperados da covid-19

Profissionais da liga avaliam que recuperação total pode levar mais de duas semanas: 'Ainda pode ser um pouco mais longo que isso'

11 jul 2020
11h23
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Com a NBA prestes a retornar e com os times isolados na chamada "bolha" em Orlando, na Flórida, outras preocupações começam a tomar conta além do contágio do novo coronavírus. Médicos temem que jogadores que contraíram a covid-19, mas que já se recuperaram, possam ter problemas cardíacos com a volta dos jogos da liga.

"Existem efeitos desconhecidos na capacidade pulmonar e na capacidade cardíaca", declarou à ESPN americana um dirigente de uma franquia que está entre as 22 que darão continuidade às partidas. "E se um jogador de 24 anos que está em Orlando, que contraiu o vírus, mas fez quarentena e se recuperou, e se ele tiver esses problemas no coração? Ou se ele ficar sem fôlego com facilidade, ou se ele fica cansado mais rápido? Essas são as incógnitas", completou.

Donovan Mitchell, do Utah Jazz, contraiu covid-19 logo no começo da pandemia.
Donovan Mitchell, do Utah Jazz, contraiu covid-19 logo no começo da pandemia.
Foto: Reprodução/Utah Jazz Twitter / Estadão

São seguidas diversas etapas para quem testa positivo para o coronavírus na NBA, o que inclui isolamento total de duas semanas, até para aqueles cujos exames deram positivo, mas estão assintomáticos. Após este período, um médico avalia se a quarentena pode terminar. Então, o jogador faz uma bateria de exames cardíacos com critérios estabelecidos pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

Cada caso se baseia em suas próprias necessidades, mas segundo contou o diretor médico da liga, John DiFiori, a previsão de retorno para qualquer atleta depois de confirmar ter contraído a covid-19 é de, no mínimo, duas semanas. O médico também é chefe de medicina esportiva primária e médico assistente do Hospital de Cirurgia Especial de Nova York.

"Ainda pode ser um pouco mais longo que isso", avaliou DiFiori sobre o retorno de jogadores às quadras. "Depende das circunstâncias de cada caso individualmente, e então você pode precisar de mais tempo para se recondicionar", explicou.

"Todo mundo que fique fora dos treinos por duas semanas precisam de tempo para voltar ao ritmo", continuou o médico. "Essas são coisas importantes que todos entendam. Os jogadores, os técnicos, a equipe médica, precisam entender que se um atleta testa positivo, ele precisará de tempo para se descontaminar, mais um tempo para voltar à forma e então mais um tempo para ficar apto a praticar seu esporte", finalizou.

A NBA retoma suas atividades dia 30 de julho, com os seguintes jogos: Utah Jazz x New Orleans Pelicans e Los Angeles Clippers x Los Angeles Lakers. Ao todo, 22 das 30 equipes já classificadas e/ou com chances de se garantir nos playoffs vão a Orlando. Os times já 'desclassificados' tiveram suas férias antecipadas.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade