PUBLICIDADE

Curry e Wiggins brilham, Warriors batem Mavericks e ficam bem perto da final da NBA

Time de São Francisco vence por 109 a 100, fora de casa, e abrem 3 a 0 na série melhor de sete da decisão da Conferência Oeste

23 mai 2022 09h23
| atualizado às 09h25
ver comentários
Publicidade

O Golden State Warriors está muito próximo de retornar à final da NBA após três anos. Dono de seis títulos em 11 disputas na história, o time de São Francisco abriu 3 a 0 na decisão da Conferência Oeste, com triunfo por 109 a 100 na casa do Dallas Mavericks. Stephen Curry se destacou mais uma vez, Andrew Wiggins bateu seu recorde de pontos em um playoff e também brilhou, com destaque para enterrada impressionante diante de Luka Doncic, mais uma vez cestinha e carente de ajuda dos companheiros.

Sobram ingredientes para explicar a vitória dos Warriors na American Airlines Center, no Texas. Os 27 pontos de Wiggins, algo que jamais o pivô havia feito em um playoff, a pontaria certeira de Curry, os arremessos de três, a maior consistência nos rebotes e, também, a pontuação do terceiro período que novamente fez a diferença.

Assim como no jogo 2, mais uma vez os Mavericks saiu em vantagem. Chegou a abrir oito pontos com 41 a 33. Antes do intervalo, contudo, os Warriors mostraram que não se entregariam - ganharam a partida anterior após desvantagem de 19 pontos.

Com sequência de 8 a 0 e cesta de três de Curry, os Warriors foram para o descanso com 48 a 47 no placar. Eis que chegou o período "mágico". No jogo dois, o time da Califórnia ganhou por nove pontos de diferença também brilhando na parcial pós-intervalo. Fez 25 a 13 na ocasião, vitais para os 126 a 117 no fim.

Neste domingo, o retorno do intervalo veio com parcial de 30 a 21 que definiria o confronto. Os Mavericks até lutaram no período final, mas investindo apenas em Doncic, acabou não conseguindo consumar a reação. O armador esloveno anotou 40 pontos na partida, sendo 21 dos 32 feitos pelo Dallas no período decisivo.

A única esperança de virada veio quando o Dallas mandou de três com Dinwiddie e ficou com somente 104 a 99 contra no placar, restando um minuto e 15. A torcida inflamou, porém Jordan Poole devolveu o lance de três e saiu mandando beijinhos logo a seguir.

Os 31 pontos de Curry, que se destacou após o intervalo, com mais 11 assistências, foram cruciais no triunfo. Mas Wiggins é quem saiu feliz da vida. Também com um duplo-duplo no jogo, o pivô foi protagonista do lance mais espetacular em Dallas. Ele "voou" sobre Doncic antes de enterrar para fazer 93 a 83. O lance virou falta, mas a arbitragem voltou atrás.

"Ele pareceu Dominique Wilkins", elogiou o companheiro Klay Thompson, lembrando do ex-astro da NBA. Até o rival esloveno se rendeu à pintura de Wiggins. "Fui um pouco atingido, mas isso foi impressionante", reconheceu Doncic. "Não vou mentir, eu vi o vídeo de novo e fiquei tipo, 'Oh... Isso foi incrível'. Eu gostaria de ter esse poder."

"Só senti a energia", disse Wiggins sobre sua enterrada. "Essa é a principal coisa quando eu vi o aro. Isso é tudo que eu vi. Eles tentaram tirar isso de mim, mas...", seguiu, interrompendo a análise para receber os parabéns do técnico Steve Kerr e lamentando que inicialmente tenha sido anotado a falta.

"Adoro a posição em que estamos", festejou Steve Kerr. "Adoro o fato de nossa equipe ter entrado em quadra e conseguido a vitória. Era o que sentíamos que tínhamos de obter. Vindo aqui com 2 a 0, você tem que aproveitar o seu momento."

Especialistas de três ao lado de Doncic, Reggie Bullock e Maxi Kleber erraram suas 12 tentativas do perímetro. O banco de reservas dos Mavericks só apareceu no 83° ponto e os rebotes acabaram também fazendo a diferença. Foram 47 a 33 para os Warriors, 14 ofensivos.

O quarto jogo ocorre nesta quarta-feira, novamente na American Airlines Center, e o Dallas vai tentar evitar uma "varrida" por 4 a 0. Já os Warriors tentarão chegar logo à final para buscar o título após levar o sexto troféu em 2018.

Estadão
Publicidade
Publicidade