0

Crise aérea fará seleção de basquete viajar 636km de ônibus para Pré-Olímpico

Brasil estreia na quinta-feira, diante dos Estados Unidos, em Bahía Blanca, na Argentina

12 nov 2019
23h19
  • separator
  • 0
  • comentários

A programação da seleção brasileira feminina de basquete para a participação no Pré-Olímpico das Américas foi afetado por problemas no setor aéreo da Argentina. Ainda sem ter conseguido chegar em Bahía Blanca para a disputa do torneio, a equipe fará a última etapa da viagem em ônibus, nesta quarta-feira, véspera da estreia no qualificatório.

A viagem da seleção foi atrapalhada por um protesto da Associação de Técnicos Aeronáuticos da Argentina. As jogadoras viajaram na noite de segunda-feira para Buenos Aires, onde dormiram. De lá, seguiriam nesta terça para Bahía Blanca. Mas mais de 50 voos foram cancelados no dia.

Sem garantias de conseguiria viajar em um voo de Buenos Aires até Bahía Blanca nesta quarta-feira, a CBB decidiu que a seleção vai seguir em ônibus, em um percurso de 636 quilômetros até a sede do Pré-Olímpico das Américas. O problema na malha aérea da Argentina também atrapalhou a seleção da Colômbia.

"Nossas atletas estão confortavelmente alojadas, dentro do possível. Por conta da situação na malha aérea na Argentina e da indisponibilidade de voos nas próximas horas ou até mesmo da incerteza para a quarta-feira, optamos pela viagem em um ônibus confortável para que o time possa chegar em Bahía Blanca ainda nesta terça-feira e com tempo suficiente para descansar antes do começo do Pré-Olímpico"., explicou o coordenador Bruno Valentin.

A seleção brasileira vai estrear no torneio diante dos Estados Unidos às 18h30 desta quinta-feira. Depois, no mesmo horário, a seleção terá pela frente a Colômbia, na sexta-feira. E o duelo com a anfitriã Argentina foi agendado para o dia 17, às 21 horas.

Como os Estados Unidos já estão classificados para os Jogos de Tóquio, o Brasil precisa terminar o torneio à frente de Colômbia e Argentina para se classificar ao Pré-Olímpico Mundial. Esse qualificatório será dividido em quatro torneios com a participação de 16 seleções. E como o Japão também já está garantido na Olimpíada, serão efetivamente 14 países em busca de dez vagas em Tóquio-2020.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade