PUBLICIDADE

Com atuação de gala, Brasil vence a Croácia e vai às semifinais do Pré-Olímpico

Time brasileiro bate os donos da casa com autoridade por 94 a 67

30 jun 2021 17h41
ver comentários
Publicidade

Split, Croácia - Enganou-se quem pensou que a seleção masculina de basquete teria dificuldades diante da Croácia. Nesta quarta-feira, em seu segundo desafio no Pré-Olímpico, o time brasileiro passeou sobre os croatas ao vencer com autoridade, por 94 a 67. Com isso, se garantiu na liderança do Grupo B e avançou às semifinais do torneio.

O Brasil folga na quinta-feira e aguarda a última rodada da fase de grupos para saber quem enfrentará na semifinal. O duelo eliminatório será disputado no sábado, em horário a definir.

Pela fórmula de disputa, Brasil, Croácia e Tunísia formam um minigrupo, e Alemanha, México e Rússia compõem o outro. Os dois primeiros de cada chave avançam para as semifinais. Apenas o campeão da final, marcada para 4 de julho, garante um lugar nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

A seleção brasileira foi em mais de um momento aplaudida de pé pelos torcedores croatas nas arquibancadas do ginásio em Split. A reverência da torcida anfitriã é um indicativo de como o Brasil jogou bem e dominou o time da casa. Os comandados do técnico Aleksandar Petrovic se impuseram diante de um forte rival e venceram os quatro quartos, todos por ao menos cinco pontos de vantagem. Foi uma aula de basquete na casa do oponente.

O Brasil, que havia vencido a Tunísia na estreia, viu seu jogo coletivo funcionar, de modo que cinco jogadores anotaram pelo menos dez pontos. O destaque foi o pivô Rafael Hettsheimeir, com 20.

A equipe do técnico Petrovic exibiu uma defesa forte, conseguiu colocar os croatas em dificuldade nos ataques e ditou o ritmo em quase toda a partida, com exceção de alguns poucos momentos de destaque dos croatas, comandados por Bogdanovic e Zizic.

No fim, a seleção brasileira deslanchou com uma defesa forte e eficiência no ataque, ampliou sua vantagem com naturalidade e triunfou por 27 pontos de diferença. Vaga garantida nas semifinais do Pré-Olímpico com uma atuação de gala na Croácia.

A competição em Split é a última chance de o Brasil ter alguma equipe de basquete em Tóquio. O País corre o risco de ficar fora dos Jogos Olímpicos tanto no masculino como no feminino pela segunda vez na história. Isso só aconteceu na edição de 1976, em Montreal (Canadá). A seleção feminina e o basquete 3x3 já estão fora da Olimpíada.

Estadão
Publicidade
Publicidade