PUBLICIDADE

Aleksandar Petrovic deixa comando da Seleção de basquete

Treinador decide não acumular funções e seguirá somente no comando do time italiano Pesaro; ele deixa a equipe após quatro anos no cargo

13 set 2021 12h02
| atualizado às 12h26
ver comentários
Publicidade

A Confederação Brasileira de Basketball (CBB) anunciou nesta segunda-feira (13) que Aleksandar Petrovic não é mais técnico da Seleção Brasileira masculina. Há dois meses, o croata assumiu o Pesaro, da Itália, e neste momento, após reflexão, definiu por seguir exclusivamente com a equipe italiana, uma decisão respeitada pela entidade diante de um comandante que, segundo a entidade, sempre se entregou completamente ao cargo.

Petrovic chegou ao comando do Brasil em 2017, junto da gestão Guy Peixoto Jr., e nos últimos quatro anos realizou um trabalho importante, em meio a um processo de renovação. Em 33 jogos neste período, o comandante venceu 26, classificando o Brasil para o 'Mundial de 2019', na China, e chegando na decisão do 'Pré-Olímpico de Split', na Croácia, em julho.

Aleksandar Petrovic não é mais o técnico da Seleção masculina de basquete
Aleksandar Petrovic não é mais o técnico da Seleção masculina de basquete
Foto: Fiba/Divulgação / Estadão

No comando da equipe, Petrovic ficou em 13.º lugar no 'Mundial', onde a Seleção conseguiu uma histórica vitória contra a Grécia, mas acabou eliminada após derrotas para a República Checa e Estados Unidos. No 'Pré-Olímpico', acabou ficando sem a vaga para Tóquio-2020 após ser derrotado na final pela Alemanha.

"Como presidente da CBB, só posso agradecer ao Petrovic por esses anos importantíssimos dele aqui. Petrovic teve mão firme quando necessário e foi um pai para muitos atletas quando preciso. Foi fundamental em um momento de mudança de geração, de chegada de jovens para a Seleção Brasileira, e, podemos dizer, teve participação na afirmação de vários deles, que certamente estarão por anos e anos na Seleção", afirmou Guy Peixoto Jr..

Na mesma nota oficial, a CBB informou que trabalha agora para substituir Petrovic à altura, com planejamento, e sempre buscando trabalhos de médio e longo prazo, com foco não apenas nos 'Jogos Olímpicos' de Paris-2024, na França, mas também em Los Angeles-2028, nos Estados Unidos, e na integração com as categorias de base.

Estadão
Publicidade
Publicidade