PUBLICIDADE
Logo do

Bahia

Meu time

Independiente tem problemas em chegada ao Brasil e delegação dorme no aeroporto

4 mai 2021
16h41 atualizado às 16h41
0comentários
16h41 atualizado às 16h41
Publicidade

Adversário do Bahia na terceira rodada da fase de grupos da Sul-Americana, o Independiente passou por um grande inconveniente ao desembarcar no aeroporto de Salvador, um dia antes do confronto.

Os problemas começaram quando oito jogadores e três membros da comissão técnica da equipe argentina foram impedidos de deixar o aeroporto após testarem positivo para covid-19. O restante da delegação seguiu normalmente para o hotel.

De acordo com a informação do jornal argentino "Olé", os dez integrantes do Independente barrados no aeroporto pela Anvisa passaram mais de seis horas sem acesso à comida ou água. Todos tiveram que ficar isolados e dormir em uma sala reservada do local.

Walter Lusing, dirigente do Diablo Rojo, concedeu entrevista ao programa Cómo te Va, da rádio argentina Colonia, e explicou que os atletas passaram um grande desconforto durante a madrugada. Segundo Lusing, mesmo que o PCR de alguns membros da delegação tenha apontado positivo, é permitido pela Conmebol que jogadores viajem e até joguem com um teste positivo quando há um certo tempo entre a detecção inicial e o momento da partida.

"A noite foi terrível, os jogadores que foram barrados ficaram dormindo no chão do aeroporto. Trouxeram algumas mantas e um pouco de comida depois de muito tempo. Nos deixaram presos no ar-condicionado, jogados no piso. Acho que seria melhor ter dormido na rua."

Poucas horas antes de anunciar o adiamento da partida, a Conmebol voltou atrás na decisão e confirmou a partida para a noite desta terça-feira, às 19h15.

Após indefinição sobre o acontecimento da partida, o clube argentino divulgou no Twitter que aceitou jogar diante do calendário apertado, mas fez críticas contra autoridades brasileiras.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade