1 evento ao vivo

Mercedes renova contrato com o finlandês Valtteri Bottas por mais uma temporada

Em outra mudança para 2020, o francês Esteban Ocon substituirá o alemão Nico Hulkenberg na Renault

29 ago 2019
13h29
  • separator
  • 0
  • comentários

A Fórmula 1 voltou nesta quinta-feira das "férias de verão" na Europa com várias novidades. No primeiro dia de atividades para o GP da Bélgica, no circuito de Spa-Francorchamps, duas equipes anunciaram quem dirigirá um de seus carros na temporada de 2020. Na Mercedes, a atual campeã, o finlandês Valtteri Bottas assinou a renovação de contrato por mais um ano. Na Renault, o francês Esteban Ocon substituirá o alemão Nico Hulkenberg.

O ano de 2020 será o quarto de Bottas na Mercedes, que começou a carreira na principal categoria do automobilismo mundial pela Williams, sempre tendo como companheiro de equipe o inglês Lewis Hamilton, atual pentacampeão. O finlandês chegou à equipe alemã em 2017, logo após o então campeão do mundo Nico Rosberg anunciar a aposentadoria das pistas. Desde então, conquistou cinco vitórias e 10 poles. Na atual temporada, aparece na segunda colocação com 188 pontos, tendo dois triunfos.

"Estou muito feliz e orgulhoso de ser parte da equipe pela quarta temporada seguida e quero agradecer aos membros da equipe por acreditarem em mim. Meu desempenho tem sido cada vez melhor e essa é uma ótima forma de começar a segunda metade da temporada", disse Bottas, que tem o desejo de se tornar campeão mundial de Fórmula 1 em breve.

"Meu principal objetivo é ser campeão mundial de F-1. Acredito que no papel, e com minha experiência com a equipe, a Mercedes é a melhor opção para mim para alcançar este objetivo em 2020. Nós temos ainda nove corridas nesta temporada, e estou determinado a seguir melhorando em cada uma delas. Agora, meus pensamentos estão em Spa e entregar um forte desempenho com a equipe neste final de semana", completou.

Toto Wolff, chefe da Mercedes, também elogiou o desempenho de Bottas na atual temporada, revelando que deu ao finlandês o desafio de ter resultados mais fortes em relação aos da primeira metade do campeonato do ano passado.

"Para 2019, nós demos ao Valtteri o desafio de voltar ainda mais forte do que esteve na primeira metade de 2018 e ele alcançou isso, com desempenhos impressionantes nas primeiras corridas desse ano. Ele é parte integral do nosso sucesso nos últimos dois anos. O trabalho de equipe com o Lewis foi exemplar, mostrando que ele (Bottas) tem força e caráter ao reagir às dificuldades. É um prazer vê-lo permanecer na equipe por pelo menos mais um ano", afirmou o dirigente.

RENAULT

O francês Esteban Ocon retornará à Fórmula 1 depois de uma temporada para se juntar à Renault em substituição a Nico Hulkenberg. O piloto teve um ano como piloto reserva da Mercedes, depois de ter ficado de fora da F-1 quando a Force India entrou em administração passando a se chamar Racing Point - com o canadense Lance Stroll ocupando o seu lugar.

Ocon, que assinou um contrato por duas temporadas, é apontado como um dos maiores jovens talentos da Fórmula 1 e impressionou depois de bons resultados com a Force India. "Acima de tudo, fico orgulhoso por me tornar um piloto da Renault. Eu cresci em Enstone, começando com a Lotus em 2010 e depois com a Renault. Sou muito ligado à equipe e a todos que trabalham aqui. Eles abriram as portas para mim no automobilismo de alto nível. Também é um prazer que uma equipe com ambições tão grandes tenha confiado em mim e me dado a chance de demonstrar minhas habilidades no nível mais alto da F1. É uma responsabilidade que eu levo muito a sério!, disse.

Hulkenberg está na Renault desde que deixou a Force India em 2017. O piloto alemão completou 170 corridas na F-1 ao longo de sua carreira e detém o recorde indesejado de maior participações em corridas sem terminar no pódio.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade