11 eventos ao vivo

VÍDEO: A calma que traz a vitória: como Hamilton minimizou estrago com pneu furado

Tão logo viu que o pneu dianteiro esquerdo estava destruído, Lewis Hamilton ficou em silêncio e foi orientado por Pete Bonnington, o 'Bono', estrategista da Mercedes, sobre a diferença para Max Verstappen. Coube ao hexacampeão controlar a situação e acelerar na medida certa para minimizar os danos até cruzar a linha de chegada do GP da Inglaterra

3 ago 2020
06h31
atualizado às 10h40
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Hexacampeão perdeu 30 segundos de vantagem com o pneu furado
Hexacampeão perdeu 30 segundos de vantagem com o pneu furado
Foto: AFP / Grande Prêmio

Lewis Hamilton rumava para uma vitória bastante tranquila, a sua sétima no GP da Inglaterra, quando o improvável deu o ar da graça na última volta. Um furo no pneu dianteiro esquerdo tornou o desfecho da prova do último domingo (2) um verdadeiro drama. Max Verstappen, que havia feito pouco antes um pit-stop para calçar pneus novos e tentar estabelecer a volta mais rápida da corrida, conquistando o ponto extra — o que de fato aconteceu —, estava cerca de 30s atrás quando o furo no pneu aconteceu.

Com muito sangue frio e calma, Hamilton tratou de pilotar o Mercedes W11 no limite do equilíbrio entre garantir alguma velocidade e também preservar o que havia restado daquele pneu, evitando danos maiores que pudessem ocasionar a quebra até da suspensão dianteira.

Ao longo de um minuto quase interminável, Hamilton ficou em silêncio enquanto foi instruído pelo seu engenheiro de pista designado pela Mercedes, Pete Bonnington, o 'Bono', sobre a diferença que o separava de Verstappen, cada vez menor. Ao cruzar a linha de chegada com somente três pneus inteiros e um completamente destruído, o silêncio de Lewis deu lugar a uma efusiva comemoração com a equipe.

Minutos depois, Hamilton descreveu o desfecho épico e dramático do GP da Inglaterra. "Jamais vivenciei algo assim antes. Essa última volta foi uma das mais desafiadoras que já tive. Até aquele momento, tudo corria relativamente bem, os pneus estavam ótimos e eu estava administrando", disse.

"Quando soube que o pneu de Valtteri Bottas tinha acabado, olhei para o meu e tudo parecia bem, mas comecei a levantar o pé. Então, de repente, esvaziou na reta. Foi uma sensação de coração na boca, e tentei somente manter a velocidade sem destruir o carro", relatou Hamilton.

Lewis explicou como funcionou a comunicação como o engenheiro da Mercedes no momento em que teve que manter a calma quando acelerava rumo ao fim da corrida.

"Bono me deu as diferenças. Acho que foram 30s da primeira vez, mas depois caiu tão rápido que pensei: 'Em que ponto fica o fim da volta?'. Mas conseguimos passar o carro do outro lado da linha de chegada. Graças a Deus, deu certo. Devo isso à equipe", agradeceu Hamilton.

O único lamento do hexacampeão do mundo foi que tal momento não pode ser compartilhado com o público.

"Essa última volta é, definitivamente, uma grande lembrança. Eu me sinto muito grato por ter conseguido completar a volta e por ter conquistado a vitória. Foi difícil subir lá no pódio sem a multidão, mas espero que tenha deixado orgulhosos todos os que estão em casa torcendo por nós", declarou o vencedor do GP da Inglaterra.

Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade