Vettel fala em início de novo capítulo e vê "projeto muito ambicioso" da Aston Martin

O tetracampeão da Fórmula 1 citou as primeiras memórias do esporte e se mostrou animado para abrir uma nova fase da carreira

3 mar 2021
0comentários
Publicidade
A novidade fica por conta de Sebastian Vettel, novo piloto da Aston Martin, após seis temporadas pela Ferrari, incluindo o calvário do ano passado
A novidade fica por conta de Sebastian Vettel, novo piloto da Aston Martin, após seis temporadas pela Ferrari, incluindo o calvário do ano passado
Foto: Reprodução/Aston Martin / Grande Prêmio

Sebastian Vettel afirmou que vai iniciar um novo capítulo na carreira na Fórmula 1 com a Aston Martin. Animado com o desafio de 2021, o alemão considerou que a equipe trabalha em um projeto muito ambicioso.

Tetracampeão da F1, Vettel chega à Aston Martin depois de anos difíceis com a Ferrari para tentar reencontrar performance. Às vésperas de provar o novo carro, Sebastian se disse ansioso e elogiou a aparência do AMR21.

Sebastian Vettel espera uma temporada mais tranquila em 2021
Sebastian Vettel espera uma temporada mais tranquila em 2021
Foto: Aston Martin / Grande Prêmio

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

"Acho que nós todos estamos ansiosos para o início da temporada e para colocar esses lindos carros verdes na pista pela primeira vez", disse Vettel em uma entrevista divulgada antes da apresentação do AMR21. "É um novo começo, o começo de um novo capítulo para mim e também para a equipe, então têm muitas coisas que compartilhamos. Ambas as partes são muito ambiciosas. É um projeto muito ambicioso", frisou.

O tetracampeão da F1 lembrou, porém, que é o início de uma nova era para a Aston Martin, mas se mostrou animado com o desafio.

"Está muito claro onde queremos chegar, mas, ao mesmo tempo, sabemos que estamos no início, então é muito especial fazer parte disso desde o início. Estou ansioso pelo desafio", declarou.

Por fim, Vettel lembrou o início do interesse pela Fórmula 1 e contou das primeiras memórias que têm da categoria.

"Meu pai era uma grande fã de [Ayrton] Senna e acompanhava a maioria das corridas. As primeiras lembranças são da corrida do Brasil que Senna venceu pela primeira vez com um problema no câmbio. Ele estava destruído depois da corrida, quase não podia levantar o troféu no pódio. Essas são as minhas primeiras memórias e, obviamente, depois disso, quando comecei a correr de kart, Michael [Schumacher] era meu herói", relatou. "1992, treinos livres em Hockenheim, provavelmente chovia um pouco, os carros não queriam sair, porque a pista estava muito molhada, mas saíram no final para fazer alguns testes e simplesmente escutá-los rugindo no bosque do velho Hockenheim, sentir as vibrações no solo é algo que permanecerá comigo para sempre", continuou.

"A F1 é o topo dos esportes a motor. De criança, era o que eu admirava e com o que aspirava. Meu herói, Michael, estava correndo e vencendo na F1. Quando éramos garotos na Alemanha, tinha um certo entusiasmo quando ele começou a ter êxito e se tornou campeão do mundo pela primeira vez. E éramos muitos garotos no kart que sonhávamos em ser como ele", recordou. "Quando criança, você imagina que um dia pode chegar na F1, mas também sabe que está muito longe, que é um sonho, mas o sonho acontece de noite e também de dia. Mas eu me apaixonei pela sensação que sentia ao pilotar, era competitivo desde o início, queria ser mais rápido do que os outros meninos e foi assim que tudo começou. O sonho da F1 sempre existiu e em determinado momento aconteceu. Foi algo difícil de entender, mas depois de tantos anos, você sabe que é algo especial. Agora você se acostuma mais em relação a primeira vez que sobe no carro, mas o desafio é o mesmo: é o topo do esporte onde você compete com os melhores do mundo", encerrou.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade