PUBLICIDADE

Vettel diz que chuva fez do GP da Rússia "loteria" e Stroll admite culpa por acidente

Sebastian Vettel e Lance Stroll terminaram a corrida em Sóchi decepcionados com o resultado final, que acabou sendo novamente ruim para a Aston Martin

26 set 2021 14h41
ver comentários
Publicidade
Sebastian Vettel terminou o GP da Rússia em 12º
Sebastian Vettel terminou o GP da Rússia em 12º
Foto: Aston Martin / Grande Prêmio

TUDO SOBRE O GP DA RÚSSIA DE F1 | Briefing

Em determinado momento do GP da Rússia deste domingo (26), pareceu que a Aston Martin faria muito ponto. Não foi o que aconteceu, entretanto. A chuva veio para acabar com as possibilidades, Sebastian Vettel e Lance Stroll se encontraram na pista e nenhum dos dois pontuou. Reflexo da loteria da água, segundo o tetracampeão mundial.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Vettel lamentou a demora para ir aos boxes colocar os pneus intermediários. Como as informações meteorológicas não eram totalmente claras, apostou em ficar na pista de pneus de seco por tempo demais.

"O começo da corrida não foi fácil por conta do trem de carros, mas conforme a chuva chegou, nas voltas finais, a corrida virou loteria. Estava 50/50% sobre se deveríamos trocar os pneus para intermediários ou não. Parecia que a chuva continuaria leve, então ficamos na pista, mas apertou demais e nos pegou. Tivemos que ir ao pit-lane e trocar o pneu, mas isso nos empurrou para baixo", contou.

"Chuva assim perto do fim da corrida oferece sempre oportunidade, mas não funcionou do nosso jeito hoje. Foi uma corrida divertida para os fãs, e estou feliz pela vitória 100 de Lewis. É um feito e bastante merecido", finalizou.

Lance Stroll terminou o GP da Rússia na 11ª posição (Foto: Aston Martin)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Já Stroll lamentou e admitiu a culpa por prensar Vettel no muro e, na sequência, sair da pista sozinho. O que foi um quarto lugar na parte inicial da prova terminou fora dos pontos.

"É uma pena que a mudança do clima tenha custado uma chance forte de bom resultado e muitos pontos. Em retrospectiva, parar uma volta antes para os intermediários podia ter mudado nossa corrida, mas sempre é difícil julgar quando as condições estão mudando. Tomei a decisão de ficar na pista e tentar chegar até o final, então é minha responsabilidade", disse.

"Fica ainda mais decepcionante considerando que largamos tão bem e subimos para o quarto lugar no que foram primeiras curvas bem agradáveis. Ainda fizemos um undercut contra George [Russell] depois, mas o segundo stint, de pneus duros, foi mais desafiador por conta do DRS forçado pelo trem de carros à frente, o que sempre prejudica os pneus. Depois, choveu. Ficou muito escorregadio e não vi Sebastian do meu lado. Vamos aprendeu com isso e partir para a Turquia", afirmou.

A Fórmula 1 volta em duas semanas, em Istambul, com o GP da Turquia nos dias 8-10 de outubro.

Paddockast #122: 'Schumacher' é documentário incompleto ou foi vítima de expectativas irreais?

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade