PUBLICIDADE

Vettel destaca progresso de concorrentes e vê "muito arrasto" em carro da Aston Martin

Décimo colocado no GP do Catar, Sebastian Vettel reclamou de falta de pressão aerodinâmica no carro da Aston Martin e opinou que rivais conseguiram maior evolução ao longo do ano

1 dez 2021 14h18
ver comentários
Publicidade
Sebastian Vettel reclamou do arrasto excessivo do carro da Aston Martin
Sebastian Vettel reclamou do arrasto excessivo do carro da Aston Martin
Foto: Aston Martin / Grande Prêmio

VERSTAPPEN TEM MATCH-POINT CONTRA HAMILTON + LEGADO DE FRANK WILLIAMS NA F1 | Paddock GP #270

Sebastian Vettel fez um balanço das características do modelo AMR21 da Aston Martin, pilotado por ele e pelo companheiro de equipe, Lance Stroll, no mundial de Fórmula 1. Restando apenas duas etapas para o encerramento da temporada, não se esperam mudanças drásticas nos carros das equipes até o final do ano, e o tetracampeão destacou algumas deficiências no monoposto, que ele espera ver sanadas em 2022. Para Sebastian, o excesso de força de arrasto — atrito com o solo — do modelo prejudica seu desempenho.

"Tivemos corridas em que nos sentimos muito bem, e outras que sofremos bastante", explicou. "Como um todo, o que importa é o quão competitivo você é. Em termos de competitividade, acho que nosso carro tem muito arrasto. Não temos um carro muito eficiente, e também não temos pressão aerodinâmica suficiente. Acho que essa é a fraqueza principal", opinou o tetracampeão mundial.

O alemão afirmou que ele e o companheiro de equipe, Lance Stroll, buscam constantemente superar as fraquezas do modelo da Aston Martin por meio das escolhas dos pneus a serem utilizados. Isso abre, segundo Vettel, novas opções estratégicas. No Catar, por exemplo, o canadense conseguiu garantir o sexto lugar com uma estratégia de apenas uma parada.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Sebastian Vettel acelera no Circuito de Losail durante disputa do GP do Catar (Foto: Aston Martin)

"Algumas pistas ajudaram, em outras nós passamos por isso por talvez encontrar uma boa configuração e trabalhar bem com os pneus, para achar uma boa estratégia", adicionou. "Acho que no geral, quando o carro está na janela certa, então podemos fazer um bom trabalho e buscar os pontos", acredita Vettel, antes de destacar as dificuldades de se alcançar as condições ideais para o modelo AMR21.

"Primeiramente, não é sempre fácil alcançar essa janela, e segundo, é extremamente competitivo na parte [do pelotão] em que corremos", reconheceu. "Parece que ao longo da temporada, talvez outros times tenham feito um pouco mais de progresso do que nós até agora", admitiu.

Por fim, Vettel se disse confiante em um bom trabalho da escuderia de Silverstone para o ano que vem. De acordo com o piloto, as dúvidas que cercam as mudanças pelas quais passará a Fórmula 1 — com a entrada de um novo regulamento técnico — só serão de fato elucidadas em 2022. No entanto, pelo que pode observar na equipe, o trabalho está sendo bem desenvolvido.

Lance Stroll terminou GP do Catar na sexta posição, seu melhor resultado em 2021 (Foto: Aston Martin)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

"Obviamente, o grande desconhecido é o próximo ano, o que vai acontecer com os carros mudando e tudo o mais, mas só poderemos responder essa questão no ano que vem", disse. "Mas no geral, acho que o time está forte. Em termos de engenharia e pista, é forte. Acho que está crescendo em um bom ritmo e muitos planos e coisas boas estão vindo pela frente", encerrou.

A Fórmula 1 volta a acelerar no próximo final de semana, na primeira visita da categoria à Arábia Saudita em toda sua história. Entre os dias 3 e 5 de dezembro, os pilotos aceleram no recentemente construído Circuito de Jedá, com direito a cobertura completa do GRANDE PRÊMIO.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade