PUBLICIDADE

Verstappen ressalta "ultrapassagem fácil" e estratégia contra Hamilton na França

Max Verstappen exaltou a estratégia de duas paradas adotadas pela Red Bull no GP da França, que proporcionaram um 'undercut' para cima de Lewis Hamilton e da Mercedes, que facilitou o trabalho do holandês na pista

21 jun 2021 10h26
| atualizado às 10h32
ver comentários
Publicidade
Lewis Hamilton ao lado de Max Verstappen no pódio do GP da França de F1
Lewis Hamilton ao lado de Max Verstappen no pódio do GP da França de F1
Foto: Nicolas Tucat/Red Bull Content Pool/Getty Images / Grande Prêmio

Max Verstappen e a Red Bull saíram vencedores de Paul Ricard, sede do GP da França, realizado no último domingo (20). Após o holandês faturar a corrida, com a ajuda de uma bela estratégia da equipe taurina, que se vingou da Mercedes ao aplicar um undercut na pista e optar por duas paradas, o líder do Mundial de Pilotos celebrou a vitória e exaltou a estratégia da equipe na corrida.

Depois de iniciar a corrida com um erro logo na primeira curva, que deixou o rival Lewis Hamilton na ponta, Verstappen assumiu que até pensou que a vitória morreria por terra, porém, respirou fundo e confiou na estratégia a longo prazo, que se mostrou certeira. O holandês, em entrevista ao site oficial da F1, dissecou o plano adotado pela equipe de Milton Keynes e os sentimentos que o acompanharam ao longo da prova.

"Certamente não foi fácil. Especialmente no início. Diria que foi bem complicado para mim. Eu tive um momento ruim na Curva 1, que honestamente, eu senti. Comecei a pensar que estava tudo tranquilo e de repente comecei a perder a tração. Tive que sair da pista e perdi a primeira posição", disse Verstappen.

"Fiquei bem chateado no momento, mas também tive consciência que tinha que pensar na sequência da corrida. Era uma corrida longa, muitas coisas poderiam acontecer e eu tentei seguir em frente", seguiu.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Max Verstappen venceu o GP da França
Max Verstappen venceu o GP da França
Foto: Red Bull Pool Content/Getty Images / Grande Prêmio

"Optamos por uma estratégia de duas paradas, e fiquei na expectativa de ver como as coisas aconteceriam, porque você nunca pode prever tudo. Assim que me aproximei, consegui ver o estado dos pneus do Lewis [Hamilton], estavam desgastados e não aguentariam muito mais. Então, quando cheguei a zona de DRS, com a velocidade alta e a opção de abrir a asa móvel, foi bem, digamos, fácil, ultrapassá-lo. Claro que ter os pneus mais novos ajudou. Tudo funcionou, mas foi bem apertado", lembrou.

Verstappen ainda revelou que não contava com o 'undercut' da equipe, mas ressaltou a importância da decisão para definir os rumos da corrida. Com a vitória no GP da França, Max segue na dianteira do Mundial de Pilotos, com 131 pontos, 12 a mais que Hamilton, e aproveitou para projetar a rodada dupla no Red Bull Ring, sede do GP da Áustria e do GP da Estíria, próximas paradas da Fórmula 1.

"Minha primeira volta após o primeiro pit-stop foi boa, mas não esperava que meu undercut seria tão grande. Quando saí, de repente tinha muito mais aderência nos pneus em todos os trechos. Não sei o quão rápido Lewis estava, então tive que olhar de novo. Mas penso que ninguém, inclusive nós, esperava dar um undercut no Lewis"

"Foi bastante promissor. Tivemos bons resultados no Red Bull Ring no passado, mas isso não garante nada. Temos de acertar bem o carro mais uma vez e entender as condições de forma clara. Não sei como estará a previsão do tempo no fim de semana. Espero que seja apertado de novo, mas isso só iremos descobrir quando chegarmos lá", concluiu Verstappen.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade