PUBLICIDADE

Sainz brilha com domínio na chuva em Russia e Turquia. Novo 'Rainmaster' na F1?

Carlos Sainz levou um pódio na chuva torrencial da Rússia e na Turquia protagonizou uma espetacular corrida de recuperação com a Ferrari. Pode ser considerado um 'Rainmaster' da nova geração de pilotos da Fórmula 1?

16 out 2021 04h02
ver comentários
Publicidade
Sainz se destacou pelos dotes na pista molhada nos GPs da Rússia e Turquia
Sainz se destacou pelos dotes na pista molhada nos GPs da Rússia e Turquia
Foto: Ferrari / Grande Prêmio

HAMILTON OU VERSTAPPEN: QUEM FAZ MELHOR TEMPORADA NA F1 2021?

Os dois últimos GPs da Fórmula 1 tiveram em comum a presença da chuva e pista molhada, além de duas vitórias amargas para a Mercedes, já que a estratégia implementada pelos alemães não conseguiu evitar que Max Verstappen terminasse com dois pódios e a liderança do campeonato com seis rodadas pela frente. Mas, em segundo plano, e sem fazer muito barulho, Carlos Sainz também provou habilidade para pilotar na pista úmida, com um pódio em Sóchi e corrida de recuperação espetacular no Istambuk Park.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

O espanhol tinha chegado à Ferrari esta temporada com dois pódios com a McLaren na pista seca: terceiro no GP do Brasil de 2019 e segundo no GP da Itália de 2020. Mas já na segunda corrida a bordo do Cavallino Rampante, durante o GP Emilia-Romanha, mostrou pela primeira vez sua versatilidade. Em condições difíceis de pista em Ímola, que alternou entre molhada e seca, Sainz trouxe um primeiro sorriso ao rosto da equipe após ter largado 11º para terminar em quinto.

Posteriormente, durante uma pausa de vários meses até a seguinte corrida no asfalto molhado, Sainz também foi capaz de trazer à tona o potencial da Ferrari num circuito que se adequava à equipe, o GP de Mônaco. Nessa corrida, o espanhol chegou a disputar a pole-position, mas foi indiretamente prejudicado por seu companheiro de equipe Charles Leclerc. O monegasco até levou o melhor tempo na classificação, mas teve uma batida que levou que sessão fique suspensa com uma bandeira vermelha impedindo a última volta do resto dos pilotos. Na corrida, Sainz permaneceu em segundo lugar atrás de Verstappen durante toda a corrida e, assim, celebrou seu primeiro pódio com a equipe de Maranello.

Com o retorno dos guarda-chuvas para o GP da Hungria, numa corrida com condições mistas, Sainz foi mais uma vez um destaque. O espanhol foi um dos beneficiados de uma série de abandonos e atrasos de pilotos rivais depois de um grande incidente de Valtteri Bottas, que resolveu jogar boliche e apostou num strike. Depois de lutar pelo pódio, sucumbiu ao ritmo do Mercedes de Lewis Hamilton. Entretanto, a posterior exclusão de Sebastian Vettel, que havia terminado em segundo lugar, significou que o pódio foi completado pelo espanhol.

Carlos Sainz foi eleito pelos fãs como o Piloto do Dia do GP da Turquia (Foto: Scuderia Ferrari)

Paddockast #125: A Mercedes já tem o melhor carro da F1 2021?

Além destes bons antecedentes, é necessário destacar outra virtude de Sainz: é atualmente o piloto mais consistente do campeonato, com o maior número de corridas - nove - no top-10. E mesmo sendo rebaixado para escudeiro de Leclerc assim que pôs os pés em Maranello, hoje o espanhol está à frente do monegasco no Campeonato Mundial de Pilotos por apenas meia unidade, 116.5 para 116.

É por causa deste bom momento que seu brilhantismo nas duas últimas corridas não é surpreendente. Na Rússia, Sainz chegou até a lidera e, quando parecia que ficaria fora do pódio, o espanhol, junto com Hamilton e Verstappen, foi quem fez o melhor uso das condições chuvosas. Desta forma, conseguiu coroar um respeitável terceiro lugar e seu terceiro pódio com a Ferrari, que, por enquanto, triplica o único obtido por Leclerc no GP da Inglaterra.

Só que depois da alegria obtida na Rússia, a dor de cabeça estava logo ao virar da esquina: Ferrari decidiu mudar o motor de Carlos para o GP da Turquia, forçando o espanhol a partir da parte de trás do grid como uma penalidade. Entretanto, na difícil e chuvosa pista de Istambul, brilhou novamente. Terminou em 8º lugar depois de começar em 19º, mesmo com um erro da Ferrari que o atrasou seu pit-stop em cerca de 5s. Como presente, levou o troféu do melhor piloto da corrida pela votação popular.

Então, Carlos Sainz deve ser considerado como um novo 'Rainmaster', um mestre das águas, na Fórmula 1?

"Quanto mais alta a temperatura, mais retrocedemos. É algo que temos que analisar", disse Sainz em uma entrevista concedida ao site espanhol Car and Driver sobre as deficiências da SF21. Portanto, a chuva geralmente é um aliado da Ferrari. Ao mesmo tempo, a Turquia pode ter sido uma primeira demonstração de uma equipe mais poderosa, que, juntamente da nova unidade de potência, estreou um sistema híbrido que melhora a recuperação de energia do carro.

Por outro lado, a adaptação e a evolução de Sainz este ano é muito positiva. Mas como disse o chefe Mattia Binotto, o espanhol ainda precisa ter um fim de semana perfeito, sem erros ou sem escapadas. Ainda em busca de sua primeira vitória na Fórmula 1, Sainz mostra muita habilidade na chuva, uma das suas fortalezas dentro da nova geração de pilotos. E, dentro desta constelação, é uma estrela que em algum momento também pode começar a brilhar.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

MERCEDES X RED BULL: RIVALIDADE É MAIS ACIRRADA FORA DO QUE DENTRO DA PISTA? | WGP

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade