PUBLICIDADE

Rosberg enxerga "empate" em decisões de Masi no GP de Abu Dhabi: "Ficou 1 a 1"

Campeões mundiais de Fórmula 1, Nico Rosberg e Damon Hill repercutiram final polêmico do GP de Abu Dhabi de 2021, quando Max Verstappen venceu ao tomar liderança de Lewis Hamilton em relargada na última volta

10 jan 2022 04h17
ver comentários
Publicidade
Polêmico GP de Abu Dhabi que terminou com título de Max Verstappen foi segunda melhor corrida de 2021, na opinião dos fãs da F1
Polêmico GP de Abu Dhabi que terminou com título de Max Verstappen foi segunda melhor corrida de 2021, na opinião dos fãs da F1
Foto: AFP / Grande Prêmio

SAINZ BRILHANTE E ALONSO ACIMA DO ESPERADO: OS ESPANHÓIS NA F1 EM 2021

A batalha final no GP de Abu Dhabi pelo título mundial da Fórmula 1 em 2021 segue rendendo repercussões de personalidades do paddock. Nico Rosberg, único piloto a conseguir vencer Lewis Hamilton na Mercedes antes de Max Verstappen repetir o feito pela Red Bull, considerou que as coisas terminaram "empatadas" com as decisões da direção de prova na disputa em Yas Marina. Os pilotos se envolveram em decisões polêmicas de Michael Masi em dois momentos diferentes da disputa, e o ex-piloto alemão viu decisões favoráveis a ambos.

Rosberg considerou que, por um lado, a decisão final do diretor de provas da FIA de deixar apenas os retardatários que estavam entre os líderes passarem e reiniciar a corrida a uma volta do fim foi de fato polêmica, mas lembrou da disputa entre os pilotos ainda na primeira volta da prova — quando Hamilton teve de passar por fora da pista após Verstappen tentar retomar a liderança — para argumentar que cada um levou vantagem em uma ocasião diferente.

"Eu disse que tinha sido bom o que eles [os comissários] fizeram no incidente do início da corrida, mas acho que naquele momento, as coisas se desenrolaram a favor do Lewis [Hamilton] e ele deveria ter deixá-lo [Verstappen] passar", disse o campeão de 2016 ao portal britânico Sky Sports. "Então, ficou em 1 a 1 em termos de decisões fundamentais durante a corrida, acho que está tudo bem", opinou.

Nico Rosberg trabalha como comentarista após deixar a F1 ao final de 2016, quando foi campeão (Foto: Reprodução/Laureus)

Campeão mundial de Fórmula 1 em 1996, 20 anos antes de Rosberg, Damon Hill acredita que a decisão da Red Bull de apostar tudo e chamar Verstappen aos boxes no período de safety-car para colocar pneus macios precisa ser valorizada. Afinal de contas, a Mercedes decidiu por deixar Hamilton na pista, e os pneus do heptacampeão não puderam suportar a pressão do holandês.

"Algumas outras coisas também aconteceram, você precisa lembrar que houve o safety-car, a Red Bull apostou, eles chamaram os dois pilotos sob o safety-car virtual e o real", explicou. "Eles apostaram, poderia ter dado errado, mas não deu", considerou.

"Eles eram as pessoas correndo os riscos, a Mercedes permaneceu conservadora e infelizmente para eles, foram acertados com uma mudança de pensamento muito repentina sobre como a corrida seria reiniciada", reconheceu. "Mas a Red Bull correu os riscos", encerrou Hill.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Damon Hill também analisa a Fórmula 1 após deixar as pistas com um título, conquistado em 1996 (Foto: Forix)

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade