PUBLICIDADE

Ricciardo lamenta falha de DRS e falta de aderência em "triste" GP da Inglaterra

Daniel Ricciardo não conseguiu pontuar em uma corrida com seis abandonos e reclamou da falta de aderência de sua McLaren e de um problema na asa traseira que o impediu de utilizar o DRS para ultrapassar os rivais

5 jul 2022 - 04h15
Ver comentários
Publicidade
Daniel Ricciardo foi apenas o 13º no GP da Inglaterra
Daniel Ricciardo foi apenas o 13º no GP da Inglaterra
Foto: McLaren / Grande Prêmio

FÓRMULA 1 2022: QUE CORRIDA! TUDO SOBRE A VITÓRIA DE CARLOS SAINZ NA INGLATERRA | Briefing

Daniel Ricciardo segue tendo uma temporada decepcionante na Fórmula 1 em 2022. O australiano pontuou em apenas três das dez etapas realizadas até aqui e está 43 pontos atrás de seu companheiro de equipe, Lando Norris, na classificação de pilotos. O GP da Inglaterra no último domingo (3) foi apenas mais um resultado abaixo do esperado, com Ricciardo terminando em 13º em uma prova que teve seis abandonos e reclamando da falta de aderência de sua McLaren.

"Foi uma corrida bem triste. Assim que a corrida recomeçou, eu tive problemas de aderência. Eu simplesmente sentia que não estava operando no mesmo nível de aderência que os demais. Estava sendo engolido e não podia fazer nada sobre isso, e esse foi nosso ritmo durante toda a corrida", lamentou Daniel.

Além da falta de aderência, Ricciardo ainda sofreu com outro problema durante a prova em Silverstone. Seu DRS falhou ainda no começo da corrida e, para evitar que o dispositivo ficasse aberto novamente, o australiano não utilizou mais o sistema, o que o prejudicou nas batalhas na pista.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Daniel Ricciardo teve problema de DRS na Inglaterra (Foto: McLaren)

+ Opinião GP: Ferrari volta a vencer, mas faz pouco em revés de Verstappen e se enrola

"Alguma coisa caiu, e aí eu me lembro de frear na curva 6 e o carro estava completamente desequilibrado. Eu achei que tinha um furo de pneu, mas quando olhei para trás vi que o DRS estava aberto, então tivemos uma falha. Obviamente, não pudemos usar depois, porque poderia ficar aberto novamente, então eu não pude atacar os rivais. Nós simplesmente não éramos rápidos, então espero que possamos achar alguma coisa. É pouco tempo até a Áustria, mas tomara que possamos encontrar algo", afirmou o australiano.

Com uma nova chance de recuperação já neste domingo (10) no GP da Áustria, Ricciardo prefere evitar qualquer tipo de previsão após um começo de temporada de altos e baixos. Sua única expectativa é entender o que aconteceu em Silverstone para ter um carro com mais aderência para a prova em Spielberg.

"Honestamente, neste ano, eu não tenho a menor ideia. Tem sido muito irregular, não posso prever nada neste ano. Obviamente, hoje não foi uma boa corrida e nós certamente tivemos problemas. Espero encontrar as razões para isso, e, caso encontre, chegaremos mais confiantes na Áustria. Se não, espero que quando o carro for para a pista a gente tenha mais aderência do que hoje", concluiu Ricciardo.

F1 22 É BOM? INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL É PONTO FORTE DE NOVO JOGO OFICIAL | Review

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade