PUBLICIDADE

Ricciardo debocha de crítica de Sainz no GP dos EUA: "Tudo bem ser sujo às vezes"

Carlos Sainz criticou Daniel Ricciardo por manobra e toque durante disputa no GP dos EUA. O piloto da McLaren debochou ao ouvir que foi chamado de "sujo"

25 out 2021 12h21
| atualizado às 12h59
ver comentários
Publicidade
Carlos Sainz chamou Daniel Ricciardo de sujo por manobra no GP dos EUA
Carlos Sainz chamou Daniel Ricciardo de sujo por manobra no GP dos EUA
Foto: F1/Twitter / Grande Prêmio

VERSTAPPEN BATE HAMILTON EM DISPUTA TENSA! TUDO SOBRE O GP DOS EUA | Briefing

Daniel Ricciardo e Carlos Sainz disputaram palmo a palmo suas posições durante o GP dos Estados Unidos, em batalha que começou na primeira volta e se estendeu durante quase toda a corrida. Com McLaren e Ferrari na luta por cada ponto na tabela de classificação do Mundial de Construtores, o australiano conseguiu levar a melhor e terminou em 5º, duas posições à frente do espanhol, que ainda foi prejudicado pela equipe em um dos pit-stops e foi superado por Valtteri Bottas nas voltas finais. No entanto, um toque entre eles na volta 47 desencadeou uma reação nada amistosa do piloto da Ferrari pelo rádio, que acusou o australiano de ter sido sujo e de ter acertado seu carro de propósito.

O piloto da McLaren foi questionado sobre a declaração do adversário e ironizou. "Ah, é mesmo? Que legal", debochou Ricciardo em entrevista coletiva já depois da corrida. "Fico feliz por ter sido sujo. Sou um cara legal, então tudo bem ser sujo de vez em quando", disparou

Na ocasião, Sainz tentou ultrapassar Ricciardo por fora na curva 14, mas o australiano defendeu a posição e ambos se tocaram. Com o movimento, a asa dianteira da Ferrari acabou sendo danificada, o que prejudicou o desempenho do espanhol no decorrer da disputa.

Após a prova, Daniel explicou seu ponto de vista. De acordo com o piloto, o próprio Sainz assumiu o risco de um contato quando tentou passar a McLaren por fora.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Daniel Ricciardo ironizou as queixas de Carlos Sainz no GP dos EUA (Foto: McLaren)

"Fui informado de que ele tinha avarias. Acho que foi pelo nosso toque, a não ser que ele tenha atingido alguma zebra da pista, mas meu carro estava ok", afirmou. "É claro que você não atinge alguém deliberadamente, mas faz parte da corrida. Quando você se coloca por fora, está mais exposto. Então nada foi de propósito, mas foi o risco que ele correu ao tentar ir por fora", explicou.

Mais calmo após a disputa, Sainz reconheceu que o movimento de Ricciardo foi aceitável e inclusive admitiu que teria agido da mesma forma. No entanto, o espanhol novamente considerou desnecessário o toque e disse que Ricciardo poderia ter evitado a situação.

"Sem o toque, ele teria feito uma defesa limpa. Foi apenas aquele pequeno contato que tivemos, talvez no limite para mim", disse. "Mas se estivesse em sua posição, teria feito exatamente o mesmo. Claro que eu não tentaria tocar nele como acabou acontecendo, mas o carro que está por dentro tem o direito de empurrar o que está por fora.", afirmou.

Carlos Sainz foi o 7º no GP dos EUA, em posição que poderia ser melhor se não fosse por um erro da Ferrari no pit-stop (Foto: Ferrari Media)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

"Só para me explicar direito, ele estava no direito dele quando fez o que fez, apenas o toque entre nós que eu achei evitável. Foi isso que causou minha reação no rádio, quando estamos bastante emotivos. De resto, foi uma boa batalha, divertida", encerrou Sainz, amenizando assim a polêmica.

Com o resultado no GP dos Estados Unidos, a Ferrari diminuiu a diferença na tabela de classificação para a McLaren, agora em apenas 3,5 pontos. A Fórmula 1 volta a acelerar daqui a duas semanas, com a disputa do GP do México, no Autódromo Hermanos Rodríguez.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade