PUBLICIDADE

Ricciardo aceita críticas da McLaren, mas lembra que tem contrato até final de 2023

Daniel Ricciardo admitiu que não está confortável com o carro da McLaren na temporada 2022 da F1, mas disse que tem se cobrado muito e ainda fez questão de lembrar que seu contrato com a equipe só termina no final do próximo ano

27 mai 2022 10h53
ver comentários
Publicidade
Daniel Ricciardo falou sobre as críticas feitas recentemente pelo CEO da McLaren, Zak Brown
Daniel Ricciardo falou sobre as críticas feitas recentemente pelo CEO da McLaren, Zak Brown
Foto: McLaren / Grande Prêmio

Daniel Ricciardo se pronunciou sobre as recentes críticas feitas pelo diretor-executivo da McLaren, Zak Brown, após terminar o GP da Espanha apenas em 12º — novamente atrás de Lando Norris, mesmo tendo largado à frente do companheiro de equipe. O australiano reconheceu que vem sofrendo bastante com o MCL36, mas tratou de lembrar que tem contrato assinado com o time de Woking até o final de 2023.

A inconstância de Ricciardo neste início de temporada começou a levantar rumores de uma possível substituição na dupla da McLaren para o próximo ano. Pato O'Ward, Colton Herta e Alexander Rossi, todos atualmente na Indy, começaram a ser especulados para a vaga do experiente australiano, principalmente após Brown dizer à Sky Sports que Ricciardo "não correspondeu às expectativas e não se sente confortável com o carro".

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Daniel Ricciardo ficou novamente fora dos pontos em Barcelona
Daniel Ricciardo ficou novamente fora dos pontos em Barcelona
Foto: McLaren / Grande Prêmio

"Não é mentira, é bem verdade", admitiu Ricciardo à Autosport. "Em primeiro lugar, não levo os comentários para o lado pessoal. Minha pele é bronzeada, bonita e grossa também. Ninguém vai ser mais duro comigo do que eu mesmo", garantiu.

Os melhores resultados do #3 até o momento foram dois sextos lugares, no GP da Austrália e na sprint race em Ímola. Fora isso, Ricciardo ficou fora da zona de pontos em todas as demais corridas, e ele mesmo falou que não quer ficar na zona intermediária do grid.

"Não quero correr em décimo ou 12º. Às vezes tem sido um teste em termos de tentar me erguer e crescer com este carro. Mas estamos trabalhando juntos para isso. A equipe quer, eu quero, e estamos trabalhando nesse objetivo", completou, ressaltando ainda que ter contraído covid-19 no início do ano também influenciou na queda do seu desempenho.

Blog do Victor Martins: O que será da McLaren?

Brown tem razão: Norris leva McLaren nas costas e é um dos melhores pilotos do mundo

Ricciardo também falou sobre alguns problemas descobertos no carro, como a dificuldade com a refrigeração, mas afirmou que eles foram solucionados para Mônaco. Ele aposta em "novo começo" a partir da sétima temporada do Mundial, mas reconhece que precisa entender melhor o MCL36.

"Houve corridas em que fui bem, mas, honestamente, ainda estou trabalhando nisso. Eu adoraria dizer que vou ser 0s5 mais rápido a cada corrida a partir de agora, e estou trabalhando para conseguir isso. Mas é um progresso pequeno ainda", salientou.

Sobre as especulações de que poderia deixar a equipe inglesa ao final deste ano, o australiano frisou que "tem contrato até o final de 2023", sem se aprofundar nos rumores.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade