PUBLICIDADE

Red Bull nega que crítica a Hamilton tenha sido pessoal: "Seria igual com outro piloto"

Christian Horner reconheceu que a emoção estava a flor da pele após o acidente entre o britânico e Max Verstappen no GP da Inglaterra, mas ressaltou que não tem um problema pessoal com o titular da Mercedes

30 jul 2021 12h23
ver comentários
Publicidade
O acidente que abalou a F1 2021 continua dando o que falar
O acidente que abalou a F1 2021 continua dando o que falar
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Christian Horner negou que as críticas feitas a Lewis Hamilton após o acidente com Max Verstappen no GP da Inglaterra tenham sido de ordem pessoal. O dirigente da Red Bull garantiu que o tom teria sido o mesmo se fosse outro piloto ou outra equipe envolvidos.

A polêmica de Silverstone se estendeu até quinta-feira (30), já que a marca dos energéticos, inconformada com a punição de 10s aplicada ao piloto da Mercedes, apresentou evidências para a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) na tentativa de ampliar a pena. A entidade máxima, porém, não acatou o pedido rubro-taurino.

Christian Horner afirmou que reação seria igual mesmo com outro piloto
Christian Horner afirmou que reação seria igual mesmo com outro piloto
Foto: Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Na esteira da decisão, a Mercedes emitiu um comunicado, acusando a cúpula da Red Bull de "manchar o bom nome e a integridade esportiva de Lewis Hamilton".

Questionado sobre a acusação da escuderia de Brackley, Horner respondeu: "Acho que a declaração da Mercedes é um pouco antagônica".

"Mas nunca foi nada pessoal em relação a um único piloto. É uma questão relacionada aos eventos que aconteceram na competição entre dois caras", declarou. "Não é individual com nenhum piloto. Se fosse qualquer outro piloto, a reação teria sido a mesma", seguiu.

"Fiquei um pouco surpreso com os comentários da Mercedes, mas deixamos isso para trás e nosso foco está pista e em construir em cima do momento que conseguimos depois da corrida sprint de Silverstone", comentou.

Após o incidente de Silverstone, Horner usou uma série de adjetivos para qualificar a manobra de Hamilton. Mas apesar de ter usado palavras como "perigoso", "desesperado" e "amador', o dirigente assegura que não foi nada pessoal.

"Absolutamente não é um ataque pessoa a Lewis Hamilton", insistiu. "Lewis Hamilton é sete vezes campeão mundial e tudo que ele conquistou fala por si só. Se fosse qualquer outro competidor, teríamos lidado com a questão da mesma forma. Acho que tenho direito a ter uma opinião em relação ao incidente, assim como todo mundo, e acho que naquele momento as emoções eram intensas", ponderou.

"Nosso piloto precisou ser levado ao hospital para passar por exames de precaução depois de um acidente que, definitivamente, teria apagado um humano médio. Perdemos inteiramente um carro dentro de um ambiente de limite de orçamento por algo que os comissários julgaram não ser culpa de Max", apontou. "Não há nada pessoal nisso, mas até mesmo um sete vezes campeão mundial pode às vezes errar ou cometer erros de julgamento. Isso é simplesmente um fato da vida. Em momento nenhum isso foi pessoal com Lewis e teria sido idêntico se fosse qualquer outro piloto ou equipe do grid", encerrou.

A Fórmula 1 volta a acelerar em Hungaroring neste sábado. O terceiro treino livre está marcado para 7h (de Brasília, GMT-3), enquanto a classificação acontece às 10h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade