PUBLICIDADE

Red Bull admite sofrimento, mas destaca orgulho com carro "rápido e confiável" de 2021

Chefe de engenharia da Red Bull, Paul Monaghan abordou a construção do carro campeão de 2021 e elogiou os departamentos da equipe por conseguirem se unir em torno do desenvolvimento do RB16B

11 jan 2022 08h47
| atualizado às 10h35
ver comentários
Publicidade
Red Bull sofreu em 2021, mas terminou ano da melhor forma possível: com título (Foto Red Bull Content Pool)
Red Bull sofreu em 2021, mas terminou ano da melhor forma possível: com título (Foto Red Bull Content Pool)
Foto: Grande Prêmio

AS NOVIDADES DA F1 2022: O QUE ESPERAR DE ALBON E ZHOU?

A Red Bull conseguiu aproveitar as poucas mudanças realizadas na Fórmula 1 entre 2020 e 2021, como as alterações no assoalho e nos dutos de freio dos carros, para construir um RB16B histórico na última temporada. Como resultado, Max Verstappen conseguiu bater Lewis Hamilton e ficou com o título mundial de pilotos da categoria. E o chefe de engenharia dos taurinos, Paul Monaghan, rasgou elogios à equipe por conseguir unir todos os seus departamentos em torno da construção de um carro vencedor.

"Se você perguntar, 'do que você está mais orgulhoso?', apenas olhe para o esforço envolvido na produção de um carro competitivo", explicou Monaghan em entrevista ao site RacingNews365. "O carro que foi produzido venceu várias corridas, foi rápido e confiável imediatamente", elogiou o engenheiro.

"Acho que não deveria omitir a Honda disso", continuou. "Eles fizeram de tudo para nos dar um motor levemente revisado e foi marcante desde o primeiro momento. Acho que, depois de tudo, o esforço da equipe foi recompensado com um carro rápido em 2021", disse.

Max Verstappen se emociona após conquistar título da F1, em cena rara ao lado do RB16B (Foto: Clive Rose/Getty Images/Red Bull Content Pool)

A Mercedes havia vencido todos os 14 títulos da Fórmula 1 nos primeiros sete anos da Era Híbrida — sete de Pilotos e sete de Construtores. No entanto, Verstappen e a Red Bull impediram que a escuderia alemã encerrasse o período com todas as conquistas possíveis na categoria. No final do ano, foram 11 vitórias dos taurinos (dez de Verstappen e uma de Sergio Pérez) contra nove da equipe de Hamilton — números que se repetem na disputa de poles.

"As habilidades de todo mundo, o entusiasmo e a vontade de mudar, se adaptar, interagir", destacou Monaghan quando questionado sobre qual seria a maior qualidade da Red Bull na montagem do carro de 2021.

"Sofremos um pouco mais do que sofreríamos se tivéssemos que continuar com um carro mais 'congelado' — e essa foi provavelmente a parte mais satisfatória", admitiu.

Por fim, Monaghan ressaltou sua felicidade com a conquista do Mundial de Pilotos por parte de Verstappen, mas admitiu uma pontada de frustração pela Red Bull não conseguir brigar de forma mais firme com a Mercedes pelo Mundial de Construtores. No GP de Abu Dhabi, última etapa do ano, as chances da equipe austríaca já eram pequenas — e a distância final ficou em 28 pontos de vantagem para os alemães.

União entre o RB16B de 2021 e Max Verstappen resultou em título para a Red Bull na F1 (Foto: Red Bull Content Pool)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

"Se eu olhar para trás e ver o que foi mais… não desgastante, mas talvez frustrante, seja o fato de que não conseguimos desafiar fortemente [a Mercedes] nos Construtores", reconheceu. "Sei que é errado dizer no esporte que merecemos algo — você conquista. Senti que com todos os esforços do pessoal, merecíamos uma chance melhor de tentar conquistar o Mundial de Construtores e deveríamos ter chegado mais perto em Abu Dhabi", lamentou.

"Porém, não era para ser", continuou. "E essa é provavelmente a parte mais triste de todas", encerrou o engenheiro da Red Bull.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade