PUBLICIDADE

Petronas se posiciona sobre rumores e reitera compromisso plurianual com Mercedes na F1

Diante da publicação do site alemão Decalspotters, que deu conta de uma nova aliança entre Mercedes e a saudita Aramco, a Petronas se pronunciou e, embora não tenha negado enfaticamente, reforçou o compromisso com a equipe

18 out 2021 09h51
ver comentários
Publicidade
A união entre Mercedes e a Petronas é uma das mais vitoriosas da F1
A união entre Mercedes e a Petronas é uma das mais vitoriosas da F1
Foto: Mercedes / Grande Prêmio

Parceira da Mercedes desde o retorno da escuderia anglo-alemã ao Mundial de Fórmula 1, em 2010, a Petronas está no centro de uma discussão sobre o futuro da aliança com os heptacampeões mundiais. No último domingo, o site alemão Decalspotters deu conta do rompimento da união entre a escuderia e a petrolífera malaia ao fim da temporada para dar lugar a uma nova parceria, a partir de 2022, entre Mercedes e a saudita Aramco.

Na manhã desta segunda-feira, a Petronas, por meio de um curto comunicado, se posicionou sobre a publicação. Embora não tenha sido assertiva na negativa, a companhia asiática reforçou o compromisso que tem com a Mercedes. O último contrato, assinado no ano passado, vale até 2025.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

A Petronas caminha ao lado da Mercedes em parceria que já rendeu 14 títulos na F1
A Petronas caminha ao lado da Mercedes em parceria que já rendeu 14 títulos na F1
Foto: LAT Images/Mercedes / Grande Prêmio

"Petronas e a Mercedes são parceiras desde 2010, em uma relação colaborativa de longo prazo que é mutuamente benéfica para as duas partes. No ano passado, ampliamos nossa parceria para outro ciclo plurianual e estamos orgulhosos em continuar trabalhando juntos para entregar um desempenho de ponta", escreveu a empresa.

Recentemente, a Petronas anunciou a retirada do patrocínio da equipe SRT, da MotoGP, com duração até o fim da atual temporada do Mundial de Motovelocidade.

Segundo a publicação alemã, a Petronas sofreu muito com suas finanças em razão, sobretudo, da pandemia de Covid-19, com perdas multimilionárias desde 2020. Desta forma, uma reavaliação dos investimentos nas mais variadas frentes no esporte a motor e eventuais cortes de custo fazem sentido, salienta a Decalspotters.

A gigante petrolífera saudita Aramco se uniu à Fórmula 1 no ano passado, sendo uma das patrocinadoras da categoria, além de emprestar seu nome a várias etapas do campeonato.

A Mercedes tem laços com a companhia saudita por meio da sua acionista, a petroquímica britânica Ineos, que em aliança com a petroleira francesa Total iniciou um investimento de cerca de US$ 2 bilhões a partir de 2019 para construir suas primeiras fábricas no Oriente Médio.

A aliança entre Petronas e a Mercedes dura desde 2010. Neste período, a parceria conquistou nada menos que 14 títulos mundiais, sendo sete do Mundial de Pilotos (seis com Lewis Hamilton e uma com Nico Rosberg) e outros sete do Mundial de Construtores, com amplo domínio desde o início da era híbrida, a partir de 2014.

A próxima etapa da temporada 2021 da Fórmula 1 acontece neste fim de semana com a disputa do GP dos Estados Unidos, no Circuito das Américas. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

HAMILTON OU VERSTAPPEN: QUEM FAZ MELHOR TEMPORADA NA F1 2021? | GP às 10

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade