PUBLICIDADE

Pérez vê Verstappen "surpreendente" em 2021: "Difícil ser companheiro de equipe dele"

Ainda em adaptação ao carro da Red Bull, Sergio Pérez admitiu que é "difícil ser companheiro de equipe" de Max Verstappen pelo ótimo ano do holandês em 2021

15 out 2021 15h41
ver comentários
Publicidade
Pérez admitiu que não é fácil ser companheiro de equipe de Max Verstappen
Pérez admitiu que não é fácil ser companheiro de equipe de Max Verstappen
Foto: Umit Bektas/AFP / Grande Prêmio

HAMILTON OU VERSTAPPEN: QUEM FAZ MELHOR TEMPORADA NA F1 2021? | GP às 10

Embora tenha feito uma boa corrida no GP da Turquia — onde conquistou seu terceiro pódio pela Red Bull —, a temporada de Sergio Pérez não é de muito destaque. E isso é ainda mais evidenciado pelo excelente ano de Max Verstappen, seu companheiro de equipe, atual líder do Mundial de Construtores e forte candidato ao título da Fórmula 1 em 2021. Para 'Checo', o desempenho do holandês é algo surpreendente, sobretudo em um carro não tão fácil de guiar. Por isso, ele admite: é difícil sentar ao lado de Max.

"Não é fácil ser companheiro de equipe de Max porque ele tira o máximo que ele pode do carro", disse Pérez, em entrevista coletiva. "Ele está realmente tendo um desempenho em um nível muito alto", acrescentou.

"Acho que ele cometeu menos erros do que qualquer um por aí. Ele colocou as coisas em um nível muito alto. A temporada ainda é muito longa, então veremos como vai ser, mas, até agora, estou bastante surpreso sobre como ele quase não tem erros e performa em um nível tão alto", seguiu ele.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Max Verstappen e Sergio Pérez foram juntos ao pódio na Turquia, na segunda e terceira colocações, respectivamente (Foto: Mark Thompson/Getty Images/Red Bull Content Pool)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

O dono do RB16B #11 teve muitos problemas com adaptação. Ele já comentou sobre seu estilo de direção anterior não combinar com o carro da marca dos energéticos e que precisava repensar sua abordagem para obter o máximo dele. Agora, o mexicano explica que, embora tenha demorado, se vê melhor adaptado. Ter um lado mental forte e, aos poucos, ir aprimorando sua pilotagem foram fatores cruciais para isso.

"De certa forma, temos um carro único e não foi fácil. Não há segredo sobre isso, mas é preciso estar mentalmente forte depois de cada dia, e acho que essa é uma das minhas forças, tentar tirar o máximo proveito de cada domingo", comentou Pérez.

"O RB16B é único, muito diferente do que eu estava acostumado. Alguns carros são mais fáceis de se adaptar do que outros, alguns pilotos se adaptam mais facilmente do que outros. Tive um processo difícil para me adaptar, mas nada muito dramático. O carro é muito bom e muito competitivo. Max está mostrando que este carro é, senão o melhor, um dos melhores que existem", concluiu.

PÓDIO DE PÉREZ NA TURQUIA CHEGA EM BOA HORA. RESTA SABER SE TERÁ CONSISTÊNCIA | GP às 10

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade