2 eventos ao vivo

Pérez já vê motivos pelos quais "nem todo piloto se adapta" ao carro da Red Bull

Após andar os primeiros metros numa pista de verdade, piloto mexicano já entendeu a dificuldade que outros tem de se adaptar ao carro

28 fev 2021
09h39
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Sergio Pérez foi contratado pela Red Bull após ser dispensado pela Racing Point no ano passado. Mexicano chega empolgado após a primeira vitória na carreira, em Sakhir
Sergio Pérez foi contratado pela Red Bull após ser dispensado pela Racing Point no ano passado. Mexicano chega empolgado após a primeira vitória na carreira, em Sakhir
Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

É verdade que Sergio Pérez acabou de chegar aos quadros da Red Bull e andou apenas alguns quilômetros na pista, em Silverstone, no começo da semana. Foi o suficiente, entretanto, para entender os motivos que fazem outros pilotos não chamados Max Verstappen sofrerem bastante com a dificuldade de se adaptar com o bólido rubro-taurino.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Além do dia de filmagem na Inglaterra, Pérez já andou bastante nos simuladores da equipe, na fábrica de Milton Keynes. Segundo ele, na versão virtual quanto na real, as peculiaridades do carro ficam bastante evidentes.

"É bastante diferente, já deu para ver quais são as diferenças. Dá para sentir a força que o carro tem na frente e coisas assim, questões que você entende assim que entra no carro. Até no simulador dá para entender facilmente", disse à revista inglesa 'Autosport'.

Sergio Pérez é o quarto companheiro diferente de Max Verstappen na Red Bull (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

"Consigo ver o motivo de ser um carro ao qual nem todo piloto se adapta. Já noto a diferença em termos de timing que preciso, de saber exatamente onde ajustar o carro e de onde tirar os últimos décimos", seguiu.

"Isso vem da experiência no carro e de aprender como tirar o máximo dele. É uma coisa que virá somente quando eu entender de verdade. Espero que não leve muito tempo", seguiu.

Andar no RB16B, ainda que bem pouco e sem os pneus de 2021, também fez com que o mexicano notasse o que o carro pode fazer ao longo do ano.

"Era só um dia de filmagem, então o trabalho era ficar o mais confortável possível no carro. Sinto que há potencial e dá para perceber essas diferenças. Além disso, estava usando os pneus que estão em teste, então não tiro conclusões, mas dá para notar que existe potencial", finalizou.

Novo companheiro, Verstappen - que se adapta perfeitamente ao bólido - falou em tom elogioso que espera ver Pérez tornando a vida da Mercedes mais difícil no ano que começa. Os testes coletivos de pré-temporada estão marcados para os dias 12-14 de março, em Sakhir.

Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade