0

'Novo normal' da Fórmula 1 traz de volta rivalidade improvável: Vettel x Räikkönen

Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen estão longe das melhores fases da carreira, mas é justamente o momento em baixa que criou uma rivalidade não vista nos tempos de companheiros de equipe

21 set 2020
04h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen protagonizam nova rivalidade na F1
Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen protagonizam nova rivalidade na F1
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

O atípico ano de 2020 trouxe uma Fórmula 1 curiosa. Apesar do domínio da Mercedes não ter mudado, o 'novo normal' que a categoria passa criou uma pequena rivalidade com um certo atraso. Após quatro temporadas juntos sem maiores ameaças, inexplicavelmente Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen começaram a travar curiosos duelos na pista.

Isto diz, é claro, mais sobre o momento tenebroso que Ferrari e Vettel vivem. A Scuderia passou longe de montar carros de conceito próximo aos de 2017 e 2018, quando fez a Mercedes ter dor de cabeça na briga pelo título, e muito longe até do decepcionante bólido do ano passado, de motor absurdo, mas que não correspondeu às expectativas da pré-temporada.

O sonho da Ferrari era ter o terceiro melhor carro do ano, o que seria uma queda minimamente aceitável. Hoje, o time passa por um dos momentos mais vergonhosos de sua história ao ser superado com facilidade contra Renault e AlphaTauri, equipes de meio do pelotão.

Sebastian Vettel vive a pior temporada da carreira
Sebastian Vettel vive a pior temporada da carreira
Foto: Ferrari / Grande Prêmio

Para piorar, Sebastian Vettel também vive a pior fase da carreira. Sem confiança e de saída da Ferrari, parece não ter a mesma motivação e a gana do companheiro Charles Leclerc. O tetracampeão sequer chegou ao top-5 em 2020, algo que não foi alcançado nem nas primeiras corridas de Toro Rosso, no início da carreira.

Enquanto Leclerc tira o máximo do carro, roubando até alguns pódios, Vettel está fadado a brigar com o fim do pelotão até o encerramento da temporada, por míseros pontos quanto puder, e isso inclui disputas contra Kimi Räikkönen.

A Alfa Romeo deu severos passos para trás em comparação ao ano passado. Por influência do motor Ferrari, se desagarrou do pelotão formado por McLaren, Racing Point, Renault e AlphaTauri. A briga agora é contra Haas e Williams, pelo que estiver sobrando de pontos em corridas malucas, como nos casos de Áustria e Toscana.

Kimi Räikkönen escapou dos muitos acidentes e ficou na zona de pontuação em Mugello
Kimi Räikkönen escapou dos muitos acidentes e ficou na zona de pontuação em Mugello
Foto: Alfa Romeo / Grande Prêmio

A fase de Kimi Räikkönen também não é das melhores. Já na casa dos 40 anos, chegou a ser o mais lento em uma classificação, algo que jamais tinha acontecido em mais de 300 corridas na Fórmula 1. Apesar disso, ainda consegue bater o companheiro Antonio Giovinazzi, que já parece próximo da saída do grid.

Em momento tão ruim e oportuno, Vettel e Räikkönen revivem uma rivalidade com certo atraso. Eles foram companheiros por quatro temporadas na Ferrari, mas isso não significa que houve embate direto dos campeões mundiais.

O foco na época era diretamente em ajudar o alemão na Ferrari na briga pelo título contra Hamilton. Räikkönen sofreu com dificuldades nos primeiros anos, mas assim que se acertou e passou a tirar a melhor velocidade do carro, sofreu com a influência da Scuderia que o impediu de conquistar mais vitórias, como a estratégia traçada no GP de Mônaco de 2017 e a ordem de equipe direta no GP da Alemanha de 2018.

O duelo dos campeões mundiais não acontece quando eles estão em suas respectivas melhores formas, e em um contexto muito longe do que os fãs gostariam de acompanhar, mas em tempos de uma Fórmula 1 cheia de estranhezas, a rivalidade passa a ser um curioso atrativo no pelotão do fundo.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade