PUBLICIDADE

Norris rasga elogios a Sainz após 5º lugar em 2021: "Estão vendo do que ele é capaz"

Ex-companheiros de equipe na McLaren, Lando Norris disse que desempenho de Carlos Sainz na Fórmula 1 em 2021 fez as pessoas perceberem o real nível do piloto espanhol

9 jan 2022 04h32
ver comentários
Publicidade
Norris e Sainz em 2020, quando ainda eram companheiros de equipe na McLaren
Norris e Sainz em 2020, quando ainda eram companheiros de equipe na McLaren
Foto: McLaren / Grande Prêmio

RUSSELL CHEGA NA MERCEDES PARA SE TORNAR NOVO BOTTAS OU NOVO HAMILTON?

Lando Norris passou dois anos como companheiro de equipe de Carlos Sainz na McLaren, antes de o espanhol decidir deixar a equipe ao receber o convite da Ferrari. Em 2021, ambos fizeram boas temporadas: Sainz terminou o Mundial de Pilotos em uma ótima quinta posição, atrás apenas dos carros de Mercedes e Red Bull, enquanto Norris veio logo atrás, em sexto. Ambos conseguiram quatro pódios ao longo da temporada, e o britânico marcou inclusive sua primeira pole, na Rússia — quando quase venceu.

O piloto inglês reconheceu que teve um bom 2021 — seu terceiro ano na F1 —, mas argumentou que em seu segundo ano na categoria, sua evolução talvez tenha sido ofuscada pelo desempenho de seu companheiro de McLaren, na época o próprio Carlos Sainz.

"Acho que meu segundo ano foi bom", disse Norris ao site britânico Autosport. "Acredito que o Carlos [Sainz] seja um dos melhores pilotos da Fórmula 1. Isso não me fez parecer muito bem, pois ele é um piloto extremamente bom e fez um grande — e justo — trabalho", afirmou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Norris fez bela temporada em 2021 e quase venceu pela primeira vez na F1 no GP da Rússia (Foto: AFP)

"Acho que acabei ficando um pouco na sombra dele, porque ele estava fazendo um trabalho excepcional", argumentou Norris. "Acho que esse ano eu dei esse próximo passo, que seria igual ou um pouco maior que o dele", opinou.

Norris relacionou sua progressão na F1 ao entendimento que passou a ter depois que chegou à categoria, e também à evolução do carro da McLaren, que o deixou mais confiante em pilotar até o limite. O britânico ainda citou seu companheiro de equipe atual, Daniel Ricciardo, que com suas oito vitórias na F1, teria sido o combustível que Lando precisava para se provar.

"Eu sempre tive a motivação de querer vencer o Carlos", admitiu. "Ao mesmo tempo, com Daniel [Ricciardo], eu não me senti nervoso quando ele chegou. Várias pessoas acharam que eu talvez eu ficasse, ou me perguntaram, porque é um cara que já venceu várias corridas, foi a pódios", explicou.

Sainz derrotou Leclerc na disputa interna da Ferrari e fez seu melhor ano na F1 (Foto: Ferrari)

Por fim, Norris ainda disse acreditar que a história pode ser similar na Ferrari, e ressaltou a chegada de Sainz no time de Maranello para enfrentar o 'queridinho' da equipe, Charles Leclerc — tido inclusive por Mattia Binotto, chefe da Scuderia, como "próximo campeão mundial da Ferrari".

"Todo mundo sabe do que Daniel é capaz, porque ele esteve em um carro que venceu corridas", disse. "Com Carlos, ninguém sabia totalmente do que ele era capaz, porque esteve em Toro Rosso [hoje AlphaTauri], Renault [hoje Alpine] e McLaren. Mais e mais pessoas estão percebendo o que ele pode fazer e o tipo de piloto que ele é, agora que ele foi contra Charles [Leclerc] e o venceu com certa frequência", encerrou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade