0

Nasr admite culpa por toque em Raikkonen e queria mais em GP

29 mar 2015
09h11
atualizado às 09h24
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O fim de semana do Grande Prêmio da Malásia de Fórmula 1 começou e terminou de forma difícil para o brasileiro Felipe Nasr. Neste domingo, ele largou para a prova apenas na 16ª colocação e viu sua situação se complicar ainda mais ao se envolver em toque com o finlandês Kimi Raikkonen, pelo qual admitiu a culpa.

Presente apenas no segundo treino, Felipe Nasr ficou atrás de seu companheiro de Sauber
Presente apenas no segundo treino, Felipe Nasr ficou atrás de seu companheiro de Sauber
Foto: Clive Mason / Getty Images

Nasr começou a prova de forma bastante agressiva e pulou da 16ª para a 13ª colocação, até acabar tocando no carro de Raikkonen com a asa dianteira de sua Sauber. A peça quebrou e o brasileiro foi obrigado a entrar nos boxes já na terceira volta para trocá-la. Acabou a corrida em 12º O finlandês, por sua vez, teve um pneu furado no incidente, mas teve excelente desempenho e acabou em quarto.

"A corrida não foi fácil porque eu tive um contato com Kimi logo no começo. Eu deveria ter evitado este incidente, mas isso pode acontecer de vez em quando se você está na briga. Agora precisamos olhar para a frente no próximo fim de semana de corrida na China", disse o brasiliense.

Nasr foi o destaque do Grande Prêmio da Austrália, primeira etapa do calendário, em que conseguiu levar a Sauber à quinta colocação. Na Malásia, no entanto, enfrentou problemas de ritmo desde a sexta-feira. Seu companheiro de equipe, o sueco Marcus Ericsson foi bem na sexta e no sábado em Sepang. Neste domingo, abandonou a prova na quarta volta.

"É uma pena que não tenhamos marcado pontos hoje porque a oportunidade estava lá, com certeza. Infelizmente, os dois pilotos se envolveram em incidentes logo no começo. O resultado é desapontador obviamente, mas também há pontos positivos para tirarmos dessa corrida. Nosso pacote é competitivo, e nos coloca em posição de lutar por pontos. Precisamos garantir que aproveitemos essas chances", analisou a chefe da Sauber, Monisha Kalterborn.

F1 2015 Saiba tudo sobre a F1 2015

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade